NOTÍCIAS

Preso na lama

December 4, 2018

Por Renette

Tradução de Rodrigo Mendes

Revisão Eunice L G Amaro

 

Você já jogou esse jogo quando era criança? Se você fosse pego, teria que ficar parado e esperar que alguém rastejasse pelo meio de suas pernas para poder correr de novo? Nós chamamos esse jogo de "preso na lama". Esta postagem é sobre a versão real desse jogo.

 

Nos primeiros quatro dias de uma recente viagem ao Malawi, nossa van ficou presa na lama quatro vezes. É muito embaraçoso ficar preso e ter todos os moradores locais apenas olhando e dando risadinhas. Deve ser divertido ver estrangeiros saírem de uma van, sujar os pés e discutir a melhor maneira de sair da lama.

 

Foi frustrante! “Se eles tivessem me ouvido, isso não teria acontecido.”. “Se eu pudesse dirigir, não teríamos ficado presos.”. Mas quanto mais tentávamos ideias diferentes, pior ficava e mais os pneus afundavam na lama.

 

Refletindo sobre isso mais tarde, posso ver como todos nós temos momentos em que ficamos presos na lama (mesmo se você é o motorista). São aqueles momentos em que você, simplesmente, não sabe como avançar. Você pisa no acelerador, mas as rodas continuam girando. É um sentimento tão enervante quando você percebe que não adianta acelerar e você está preso...

 

Preso. Ugh!

 

E a maior parte do tempo, ficamos presos. Por algumas semanas, às vezes, por meses. Alguns chamam esse período de temporada tempestuosa, a estação do deserto, a estação "onde está Deus". O melhor que você pode fazer é aguardar orientação e ajuda. A pior coisa que você pode fazer nessas situações é manter as rodas girando, afundando cada vez mais, drenando sua energia.

 

Jesus não acalmou a tempestade e depois falou com os discípulos. Não! Ele falou com eles durante a tempestade e depois a acalmou. Ele está no aguardo.

 

Paciência.

 

Ficar preso não é o problema, e sim não saber quanto tempo você ficará preso e não saber onde e quando procurar por ajuda. “Será que isso vai durar cinco minutos ou vamos ficar presos por cinco meses? ”. “ Devo contar para minha família e / ou meus apoiadores? ”. “ Estou realmente preso, ou estou apenas imaginado pior do que realmente está? ”.

 

Muitas vezes, esqueço-me desses momentos lamacentos. Eles parecem passar em algum lugar ao longo da minha linha do tempo. Quando estou nessa situação, a única questão que me vem à mente é: “Como obtenho tração novamente? ”.

 

Quando desatolo, continuo minha jornada. Quando compartilho minha história, raramente compartilho a parte em que fiquei preso e a paciência de que precisava para esperar o tempo passar.

 

Devemos compartilhar nossos momentos de atoleiro com mais frequência e com mais confiança. Todo carro que deixa a lama deixa rastros para outros carros seguirem ou não seguirem. Essas trilhas profundas mostram aos outros aonde não ir, as trilhas molhadas na estrada de terra mostram aos outros o que o carro fez para sair.

 

Eu uso meus tempos lamacentos para ajudar os outros. Se as minhas pistas enlameadas puderem guiar os outros e ajudá-los a seguir um caminho diferente ou encorajá-los a descobrir que há uma saída, então ficarei feliz em compartilhar o quão horrível foi minha temporada na lama.

 

Assim como o jogo das crianças "preso na lama", precisamos de outras pessoas para nos ajudarem, para nos libertar. Às vezes, o jogo fica tão louco que as pessoas não sabem que você está preso e precisa de ajuda. Tudo que você precisa fazer é gritar “Oi, alguém pode me ajudar aqui” e depois ficar lá e esperar. A mesma coisa aconteceu quando a nossa van ficou presa no Malawi. Tivemos que olhar em volta, pedir ajuda e esperar que as pessoas aparecessem. E depois, avisamos aos carros que encontrávamos que deviam retornar ou atravessar a lama com rapidez.

 

Precisamos começar a compartilhar nossas trilhas enlameadas. Precisamos mostrar nossa vulnerabilidade, compartilhar com os outros quando estamos de joelhos e precisamos de ajuda. Precisamos começar a procurar aqueles que estão presos, entregar as ferramentas para sairem, incentivá-los a serem pacientes, esperar e ouvir.

 

 

O papel da OM na Igreja é mobilizar pessoas para compartilharem o conhecimento de Jesus e seu amor com cada geração em cada nação. A OM é pioneira e lidera iniciativas para resgatar vidas, reconstruir comunidades e restaurar um objetivo em mais de 110 países.

 

Compartilhar
Compartilhar
Curtir
Please reload

Notícias em destaque

Lutando contra a pobreza do conhecimento bíblico

May 31, 2019

1/7
Please reload

Notícias recentes

October 30, 2019