NOTÍCIAS

Da Argentina a África

September 16, 2018

Por Kristen Torres-Toro 
Tradução de Rodrigo Mendes
Revisão Eunice L. Amaro

 

Belen Tersaghi, 20 anos, da pequena cidade de Santa Fé no norte da Argentina, sempre quis ajudar as pessoas. Ela está, atualmente, em seu terceiro ano na universidade, estudando genética.

 

Ela, porém, não está esperando até que obtenha um diploma de medicina para servir a Deus, ajudando as pessoas. De fato, Belen acabou de retornar da Africa Trek, uma viagem missionária de seis semanas com a Operação Mobilização (OM) para a África do Sul e Lesoto.

 

Belen tinha ouvido falar sobre a OM por meio do Facebook. Ela queria encontrar uma organização cristã que fizesse algo parecido com a Médicos sem Fronteiras, uma organização humanitária médica independente. Quando ela encontrou a OM, ela viu uma história sobre uma família de médicos vivendo a bordo do Logos Hope. Duas semanas depois, ela viu um anúncio no Facebook sobre o Africa Trek que dizia: "Se você quer crescer em sua fé e aprender a ser um discípulo de Jesus, esta viagem é para você". Belen sabia que ela deveria ir nessa viagem, então ela entrou em contato com a OM na Argentina e pediu mais informações.

 

Três meses depois, ela estava na África.

 

 

Servir a Deus por meio dos pontos fortes e fracos

 

Enquanto na África, Belen serviu a Deus por meio de uma variedade de ministérios. A oportunidade mais surpreendente de ministério veio de um lar de crianças em Kimberley, na África do Sul. Belen gostava de brincar com as crianças e compartilhar o amor de Deus com elas, mas também usava seu talento para fazer uma coisa simples para as crianças: ela fazia animais com balões.

 

Em sua cidade natal na Argentina, Belen trabalha frequentemente em um hospital infantil onde também faz bichinhos de balão. É uma maneira de iluminar os dias das crianças e compartilhar o evangelho com elas.

 

"Um dia, em Kimberley, eu estava fazendo animais de balão e um homem me pediu um balão. Eu estava cansada e pensei que fosse para uma criança, então eu fiz um pequeno chapéu. Ele queria colocar o balão na cabeça dele, mas era muito pequeno. Então fiz outro chapéu para ele. Quando voltei a vê-lo, mais tarde, ele ainda estava muito feliz com o balão. Foi tão incrível para mim, porque eu era capaz de fazer algo que o fazia feliz e me deu a oportunidade de compartilhar o Evangelho com ele. Foi uma coisa pequena para mim, mas foi uma grande coisa para ele. Nunca esperei isso”, contou Belen.

 

É muito encorajador poder servir a Deus com suas forças, mas é ainda mais encorajador poder construir a fé a partir de suas fraquezas, conforme Belen experimentou em primeira mão na pequena aldeia de Troya, na África do Sul. "Na aldeia havia muitos curandeiros", disse ela. "Eu nunca havia encontrado isso antes. Eu estava com medo do que poderia acontecer."

 

A equipe fez evangelismo de porta em porta, compartilhando o amor de Deus com todos que eles conheceram. Depois de orar com seu pequeno grupo de cinco pessoas (incluindo um tradutor), a equipe começou a caminhar até o final da aldeia, onde os curandeiros viviam. "Eu estava oscilando: 'Não! Eu não quero ir lá! Eu sei o que tem lá'", disse Belen. "Mas meu líder me disse: 'Belen, você precisa compartilhar o evangelho nesta casa'".

 

Nesse momento, a feiticeira, denominada sangoma, saiu para cumprimentá-los. Ela era cega, e alguns momentos de conversa revelaram que ela nunca havia ouvido falar de Jesus.

 

Belen começou a compartilhar sobre Jesus. "Aquele momento foi incrível para mim", ela descreveu. "Eu tinha medo de que algo acontecesse - e aconteceu. Foi a primeira vez que senti Deus comigo de uma maneira física. Eu realmente precisava de Deus naquele momento." Nesse tipo de situação você realmente precisa conhecer a Palavra de Deus e ter segurança de conhecê-lo."

 

A sangoma disse que queria receber Jesus, mas quando ela tentou orar, sua garganta ficou tensa e ela não conseguia respirar. A equipe orou por ela e disse a ela que se ela aceitasse Jesus como seu Salvador, ela não poderia mais adorar os ancestrais. A sangoma disse que queria receber Deus, mas tinha medo dos espíritos.

 

Havia outra mulher com a sangoma chamada Jabulile*. No primeiro dia, ela correu contra a equipe com uma vassoura, dizendo que não queria ouvir o que eles tinham a dizer. No segundo dia, a equipe sentiu Deus levando-os para a casa de Jabulile. A primeira coisa que ela disse quando os viu foi: "Quero receber Jesus". Jabulile perguntou à equipe como ela poderia se arrepender de seus pecados e então aceitou Jesus como seu Salvador, junto com toda a sua família! Ela também prometeu ajudar sua amiga, a feiticeira, a entender o amor de Deus por ela e parar de sentir medo dos espíritos.

 

"Foi muito fácil para nós", disse Belen. "Você sempre acha que será difícil compartilhar o evangelho ou fazer com que uma pessoa receba Jesus, mas, de repente, ela recebe. Só Deus pode fazer isso."

 

Toda a viagem à África foi uma grande lição para Belen, porque, até então, ela estava esperando. Ela sabia que precisava ir à escola para estudar medicina, e, seis anos depois, estudaria genética. Ela não pensava que seria capaz de sair em uma viagem missionária antes de  2028, mas Deus a chamou para ir em 2018. "Faz uma grande diferença ver Deus trabalhando em sua vida." Belen compartilhou. ”Antes da viagem, eu sabia que Ele estava lá e Ele estava no trabalho, mas eu não sentia como eu senti na África. Quero voltar no futuro e visitar as pessoas que conheci nesse verão e ver como Deus trabalhou em suas vidas."

 

 

Por que viagens missionárias de curto prazo são importantes?

 

Belen recomenda uma viagem de missão de curto prazo com a OM para todos: "Isso dará a você a oportunidade de ver como é servir a Deus em missões e compartilhar o evangelho. E se você acredita que quer ser um missionário, isso pode lhe dar uma experiência antes de decidir isso. A OM estava muito bem preparada e organizada e eu me senti muito segura viajando com eles.”

 

Belen prometeu: “Se você for a uma viagem missionária, você precisa estar pronto para ver o trabalho de Deus em sua vida, porque Ele irá fazê-lo! A verdade é que você sempre pensa que irá doar, mas na verdade sempre receberá mais."

 

Deus está chamando você para servi-Lo em uma viagem missionária de curta duração? Visite www.om.org para descobrir como e onde.

 

Kristen Torres-Toro adora contar histórias sobre o que Deus está fazendo no mundo. Ela, atualmente, serve como facilitadora de comunicação de campo para OM na Argentina.

 

*Nomes alterados por motivos de segurança

 

Texto original

 

A OM África do Sul conta com 1 missionário brasileiro atuando

 

O papel da OM na Igreja é mobilizar pessoas para compartilharem o conhecimento de Jesus e seu amor com cada geração em cada nação. A OM é pioneira e lidera iniciativas para resgatar vidas, reconstruir comunidades e restaurar um objetivo em mais de 110 países.

Compartilhar
Compartilhar
Curtir
Please reload

Notícias em destaque

Lutando contra a pobreza do conhecimento bíblico

May 31, 2019

1/7
Please reload

Notícias recentes

October 30, 2019