NOTÍCIAS

Desafiado em fazer a diferença

March 9, 2018

 

Por Esther Hippel

Tradução de Rodrigo Mendes

Revisão Eunice L G Amaro

 

 

"Quando eu fiz esse treinamento pela primeira vez, Deus fez um apelo à minha vida; agora ele confirmou esse chamado".

 

Essa foi a conclusão de uma menina moldava no último dia de Desafio nas Missões (CiM), quando participou do segundo nível do curso. "Por meio desse programa descobri minha paixão por trabalhar com pessoas que estão à margem da sociedade", disse outro participante.

 

Para os trabalhadores da OM Moldova, é sempre encorajador testemunhar o crescimento que acontece nos jovens moldavos ao longo das dez semanas que passam no CiM, na medida em que crescem em habilidades, caráter, confiança e compreensão de que Deus tem um lugar em seu trabalho para cada um deles, como eles o experimentam, usando pessoas simples como elas para mudar a vida daqueles que o Senhor coloca em seus caminhos.

 

Ao longo do treinamento, os participantes passam um total de seis semanas evangelizando em aldeias moldavas. Sempre que as equipes do CiM retornam da divulgação, cada pessoa tem uma história para contar: uma situação que os impactou, alguém que tocou seu coração, um exemplo em que eles viram Deus no trabalho. As histórias são tão variadas quanto o grupo de participantes, mas depois de uma divulgação, no final de 2017, muitos participantes falaram sobre o mesmo assunto: um lugar que não deixou nenhum deles impassível.

 

A equipe visitou um lar infantil temporário, onde as crianças poderiam ser colocadas por um período de até seis meses. Pelo menos essa era a teoria, pois, na realidade, muitas daquelas crianças já estavam lá há vários anos. O lar é insuficientemente financiado e as crianças, portanto, não têm coisas básicas como comida e roupas. Profundamente tocada pelas necessidades que viu, a equipe do CiM decidiu juntar um pouco do dinheiro pessoal que eles tinham com eles. Isso equivalia a apenas o suficiente para comprar para cada criança um par de meias. Embora isso não parecesse muito, mesmo assim eles foram ao mercado para comprar o que podiam e foram muito encorajados, quando vários vendedores lhes deram roupas adicionais, ou artigos de higiene gratuitamente.

 

A equipe também ficou muito tocada com a necessidade de cuidados e carinho que essas crianças mostraram, bem como pela explícita alegria que elas demonstraram durante a curta visita e com o amor e a mensagem que a equipe compartilhou com elas. "Eu sinto muito sua falta e vou orar por você", disse Pavel, 15 anos de idade, o menino mais velho da casa, quando o grupo saiu. Mais cedo, esse menino tinha compartilhado que ele gostaria de se tornar um médico mas acreditava que não seria possível. "O que será dele?", imaginou um participante da CiM. "Logo ele será jogado na vida adulta tão despreparado, sem ajuda, sem um exemplo a seguir, ninguém para lhe oferecer amor e dizer-lhe: "Eu acredito em você. Eu acredito em seus sonhos. "A maioria dos meninos iguais a ele acabam nas ruas - ou pior. Somente Deus pode mudar seu destino".

 

Uma das meninas da equipe do CiM conversou com Vitalina*, de 13 anos, cuja mãe a havia trazido para o lar havia sete anos, com a promessa de voltar para buscá-la, mas nunca mais apareceu, nem mesmo para visitá-la. Em todos esses anos, Vitalina não tinha visto sua mãe uma só vez e sentia-se esquecida. Foi outro caso de alcoolismo que destruiu uma família (o que acontece muitas vezes na Moldávia)! Quem sabe se sua mãe a teria abandonado em busca de uma vida melhor? Ou talvez ela realmente estivesse planejando buscar sua filha depois de alguns meses trabalhando no exterior? Como muitas vezes esse trabalho não é legal, a viagem também é arriscada, ou pior, pode ter sido vítima de traficante. O CiM ponderou essas questões mas não teve nenhuma resposta.

 

Quando a equipe liderou um programa para as crianças, Vitalina ficou atenta e realmente tocada pela mensagem. "Mas o momento mais esmagador para mim foi no final", disse a estudante do CiM que passou algum tempo com Vitalina, "quando ela me disse 'Você é minha mãe!'". Foi uma poderosa expressão do quanto esse pouco tempo tinha significado para a garota, mas também da profundidade de sua dor e solidão.

 

Foi exatamente essa combinação de estar exposto a uma necessidade absoluta e experimentar o pouco que é necessário para causar um impacto, que despertou nos estudantes do CiM o desejo de fazer mais.

 

 

*Nomes alterados por pedido de segurança

 

Texto original

 

 

O papel da OM na Igreja é mobilizar pessoas para compartilharem o conhecimento de Jesus e seu amor com cada geração em cada nação. A OM é pioneira e lidera iniciativas para resgatar vidas, reconstruir comunidades e restaurar um objetivo em mais de 110 países.

Compartilhar
Compartilhar
Curtir
Please reload

Notícias em destaque

Lutando contra a pobreza do conhecimento bíblico

May 31, 2019

1/7
Please reload

Notícias recentes

October 30, 2019

October 6, 2019