NOTÍCIAS

Ousados crentes somalianos

February 16, 2018

 

No país escandinavo onde estão crescendo, muitos jovens somalis encontram Jesus através de seus colegas de classe e amigos, de acordo com o trabalhador de longo prazo da OM, Bertil, que facilita uma rede global de crentes somalianos. "Nós vemos alguns jovens que realmente estão se tornando fortes no Senhor", declarou.

 

A história dela

 

Manaar*, uma jovem somali de 21 anos, ouviu pela primeira vez sobre Jesus através de um colega de classe. Querendo saber mais, ela leu a Bíblia comparando-a com o Alcorão.

 

"No Alcorão não há amor. Na Bíblia há o amor de Cristo", concluiu.

 

Quando Manaar tornou-se crente, a palavra rapidamente se espalhou entre a família e o bairro fundamentalista islâmico. Até mesmo uma tia que vivia nos Estados Unidos se envolveu.

 

"Você é uma vergonha para a família. Você deve voltar para o Islã", ela escreveu para a sobrinha.

 

Apesar da pressão, Manaar não se alterou. "Vocês já leram a Bíblia?", ela desafiou os membros da sua família. "Vocês sabem mesmo do que estão falando? Vocês já leram o Alcorão?".

 

Na verdade eles não leram nenhum livro, então Manaar enviou cópias digitais de ambos os livros para que eles estudassem por si mesmos antes de castigá-la.

 

Sua mãe, no entanto não desistiria de pressionar Manaar para voltar ao Islã. Ela ordenou que três homens falassem com sua filha: um muçulmano somali de 25 anos, um ex-muçulmano hindu e um teólogo sueco que também se converteu ao islamismo.

 

Manaar concordou em falar com os homens com uma condição - que sua mãe fosse com ela à igreja. A mãe acompanhou a filha a uma ação de serviço, mas não ficou impressionada com a congregação africana. Do mesmo modo, Manaar não foi influenciada pelos argumentos que os três homens ofereceram. "Vocês não conhecem o Alcorão e vocês não conhecem a Bíblia. Do que vocês estão falando?", ela argumentou.

 

Mais tarde ela viu um dos homens na cozinha dizendo a sua mãe: "Essa será uma casca dura de quebrar".

 

Após a tentativa fracassada com os três homens, a mãe de Manaar também pediu ao Imam local que falasse com a filha. Mais uma vez Manaar concordou com uma condição: que o Imam se juntasse a ela na igreja.

 

"Eu acho que isso é empolgante", exclamou Bertil. "Ela tem 21 anos e é uma testemunha realmente ousada. Deus está fazendo grandes coisas".

 

A história dele

 

Ali*, um somali de 21 anos de idade, conheceu Jesus enquanto tentava persuadir outros jovens a seguirem o Islã. Quando ele era mais novo, a família de Ali - todos muçulmanos praticantes - imigrou para a Escandinávia. Na pequena cidade onde se estabeleceram, Ali descobriu que não havia aulas do Alcorão, então ele começou um grupo com algumas crianças atingindo até 30 indivíduos.

 

"Ele era bastante conhecido e estava ansioso", relatou Bertil. "Ele queria que as pessoas realmente entendessem quem era Deus". Ali participou de uma escola local e aprendeu o idioma. “Mas ele tentou fazer com que seus amigos entendessem o Islã e se tornassem muçulmanos", disse Bertil.

 

Um dia Ali decidiu visitar a igreja na rua de sua casa. "Esse seria um bom lugar para ir e falar porque eles já acreditam em Deus", ele raciocinou. Então ele foi à igreja e começou a ter longas discussões com pessoas que conheceu.

 

Bertil observou que por ser extremamente sociável, Ali também fez muitos amigos. Ali participou de encontros de jovens com seus novos amigos e uma noite encontrou-se com as mãos levantadas durante a adoração.

 

Embora ele tivesse baixado as mãos assim que percebeu sua postura, Ali continuou a ouvir os palestrantes e começou a acreditar em Jesus.

 

Logo alguns dos jovens cristãos convidaram Ali para se juntar a eles em um retiro durante o fim de semana de Páscoa. Ali concordou e "começou a crescer cada vez mais em sua fé e crença", descreveu Bertil.

 

Quando as pessoas no acampamento perguntaram a Ali se ele gostaria de aceitar o Senhor, ele disse: "Sim". Ali voltou do campo como um crente, mas por um tempo ele manteve a fé escondida de sua família. No entanto, rumores se espalharam pela comunidade de que algo havia acontecido com ele.

 

Depois de se encontrar com um grupo diferente de jovens crentes, incluindo outro somali, Ali se sentiu desafiado a testemunhar a sua família. Na manhã seguinte ele perguntou a seu pai se eles podiam conversar. "Sabe, eu realmente me tornei um cristão", disse ele.

 

"Eu suspeitava disso", respondeu o pai. "Por quê?", perguntou Ali.

 

"Porque eu tenho que realmente me esforçar para tirar você da cama todas as manhãs para ir à escola. Mas nas manhãs de domingo você acorda cedo, se lava, se prepara, se veste bem e depois desaparece e não volta até a noite".

 

Embora o pai de Ali não tenha imediatamente desafiado a nova fé de seu filho, quando sua mãe descobriu, Ali teve que sair de casa. Então ele começou a morar com uma família cristã. Mas quando a família precisou partir, os pais de Ali o convidaram de volta para casa com a condição de que ele não falasse sobre religião.

 

Agora Ali se matriculou em uma escola bíblica onde ele também estuda liderança. Além das três línguas que ele já fala, Ali começou a aprender Dari e Farsi para chegar a outros imigrantes. "Ele é realmente usado por Deus, especialmente entre os imigrantes", disse Bertil. "Deus está tomando [ele] e usando ele eu no seu contexto".

 

*Nome alterado

 

Nicole James é uma viajante mundial e escritora da OM International. Ela é apaixonada por fazer parcerias com os crentes para comunicar as maneiras como Deus está trabalhando em todo o globo.

 

Texto original 

 

O papel da OM na Igreja é mobilizar pessoas para compartilhar o conhecimento de Jesus e Seu amor com cada geração em cada nação. A OM é pioneira e lidera iniciativas para resgatar vidas, reconstruir comunidades e restaurar a esperança em mais de 110 países.

 

Compartilhar
Compartilhar
Curtir
Please reload

Notícias em destaque

Lutando contra a pobreza do conhecimento bíblico

May 31, 2019

1/7
Please reload

Notícias recentes

October 30, 2019