NOTÍCIAS

Como motivar do Paraguai ao mundo muçulmano

November 10, 2017

Por OM International

Tradução de Rodrigo Mendes

Revisão de Jéssica Ferri

 

Mark Stefan Dück ministra uma grande igreja menonita na região de El Chaco, no Paraguai. Como parceiro da OM, ele compartilha sobre o modo como as oportunidades o impactaram para apoiar a propagação do evangelho entre os menos alcançados.

 

O meu relacionamento com missões mundiais sempre foi indireto. Nunca fui missionário no sentido clássico, mesmo que desde criança eu me sentisse chamado a servir a Deus como pastor. Eu estudei para isso e fui professor brevemente antes dos estudos de pós-graduação no Regent College, no Canadá. Voltei ao Paraguai para servir primeiro como pastor de jovens e depois fui pastor sênior em nossa igreja.

 

 

Um programa de treinamento melhor

 

Nosso trabalho juvenil sempre teve um componente de missão com divulgação em tribos indígenas e até mesmo uma viagem missionária com a OM no Uruguai. Isso foi muito esclarecedor quando encontramos pessoas em áreas urbanas muito resistentes ao evangelho. Essas e outras experiências foram destinadas a expor nossa juventude a outras culturas, mas, é claro, no processo eu também fui impactado e minha convicção por compartilhar minha fé se aprofundou.

 

As pessoas questionam o valor de tais viagens em termos de pessoas impactadas, mas talvez o valor verdadeiro seja que as experiências dos participantes estão mudando a vida deles de uma maneira que outro ministério não poderia realizar. Essas viagens também abençoam os membros mais velhos da igreja que têm pouca oportunidade de sair em missões.

 

Nossa igreja foi fundada há 85 anos por refugiados europeus fugindo da perseguição que, na época, não entendiam por que Deus permitia isso. Mas então eles aceitaram que talvez Deus os mobilizasse para espalhar o evangelho em outros lugares. Do seu novo lar – que era pouco mais do que arbustos e mosquitos - eles construíram relacionamentos com grupos indígenas e o evangelho se espalhou por meio de palavras e ações. Hoje, ainda estamos enviando trabalhadores para povos indígenas no Paraguai, Peru e além.

 

É fundamental ser inclusivo e promover a missão local, nacional e global para evitar ser unilateral. O isolamento é um estado mental mais do que um local. Nós temos pessoas cujo mundo, praticamente falando, é muito pequeno, mas eles estão conectados com familiares e amigos no Canadá, na Alemanha e assim por diante. Eles estão prontos para ir às necessidades além de seu mundo. Mesmo estando em um canto remoto do Paraguai, isso não é uma barreira para fazer parte de um esforço global para o evangelismo.

 

 

Avanço contínuo

 

Nosso atual pastor juvenil tem um claro apelo ao mundo árabe muçulmano, que nós apoiamos. Não permitiremos nada de nossa parte para bloquear isso. Dentro de alguns anos ele não será mais um pastor juvenil, mas será enviado para essa parte do mundo.

 

Enquanto isso ele quer entender melhor o que a tarefa envolverá e como ser bem sucedido nela. Encorajamo-lo a procurar aconselhamento e treinamento de grupos como a OM, que tenham o conhecimento necessário nessa parte do mundo.

 

Temos um bom relacionamento com a OM. No passado enviamos vários trabalhadores aos navios e a outros lugares onde receberam valioso treinamento e também contribuíram. Eles voltaram para casa prontos para servir e encorajar os outros em nossa igreja. Confiamos que isso continuará a acontecer. Como uma igreja relativamente grande, de 500 pessoas, somos capazes de enviar pessoas para treinamento e em seguida para várias missões em campo.

 

Mas, a maioria das igrejas paraguaias é consideravelmente menor e tem dificuldade em apoiar a preparação de seus jovens e enviá-los. A OM pode oferecer treinamento em várias regiões do país.

 

O meu sonho para a igreja paraguaia em relação às missões mundiais é o seguinte: eu acredito que somos culturalmente preparados para ir com sucesso a muitas áreas do mundo onde outros missionários ocidentais seriam menos adequados, especialmente o Norte da África. Há paraguaios servindo no Marrocos e Argélia, mas muitos outros seriam bem-vindos em toda a região.

 

Ore para que os paraguaios vejam o quão necessário eles são em missões e se juntem à tarefa de compartilhar o evangelho em todo o mundo.

 

Texto original aqui.

 

O papel da OM na Igreja é mobilizar pessoas para compartilhar o conhecimento de Jesus e Seu amor com cada geração em cada nação. A OM é pioneira e lidera iniciativas para resgatar vidas, reconstruir comunidades e restaurar a esperança em mais de 110 países.

Compartilhar
Compartilhar
Curtir
Please reload

Notícias em destaque

Lutando contra a pobreza do conhecimento bíblico

May 31, 2019

1/7
Please reload

Notícias recentes

October 30, 2019