NOTÍCIAS

Não tenho nada além de Jesus

October 28, 2017

Por Ellyn Schellenberg

Tradução de Tayza Garcia

 

Uma criança, sua mãe e sua avó sentam-se na área da cozinha em sua casa de bambu e lata. Sam*, de cinco anos de idade e sua família de 10 pessoas, vivem em uma casa de lata e bambu que a OM Mercy Teams International (MTI) no Camboja ajudou a construir há seis meses. A casa está fundada em palafitas altas, uma maneira típica para o povo Khmer construir uma "cozinha" suspensa, acima da área que é constituída de lama semi-sólida.

 

Esta era a nova casa daquela família. "Nossa casa anterior era tão antiga que caiu quando o vento soprou", conta a mãe de Sam, Paula*. "Nós não conseguíamos mais dormir nela".

 

A mãe de Paula soube sobre a OM através de um evento comunitário. A família se aproximou da equipe e compartilhou com eles sobre seu problema: eles não tinham dinheiro para consertar sua casa ou construir uma nova, e ninguém de sua grande família tinha condições de ajudar.

 

A OM trabalha entre os pobres e necessitados em Phnom Penh, a capital do Camboja, ajudando a atender suas necessidades físicas, distribuindo alimentos, materiais escolares, uniformes escolares, dando dinheiro para cobrir custos escolares ou médicos e, para mais de 30 famílias, arrecadando fundos para construir novas casas. Essas famílias têm poucos recursos disponíveis para eles. Problemas com drogas, álcool ou violência de gangues geralmente impedem que pelo menos um dos pais ou filhos mais velhos contribua para as necessidades financeiras da família.

 

Enquanto Sam e seu irmão mais novo atravessam a estrutura de bambu abaixo de sua casa, que é o lugar onde se reúnem, sua mãe e sua avó compartilham sobre sua situação. "Nós alimentamos toda a nossa família com R$ 10,00 por dia", diz Paula, com um sorriso simples. "No dia 20 de cada mês, devemos pagar R$ 100,00 de aluguel pelo terreno em que nossa casa está construída. Isso é difícil."

 

Paula e seu marido coletam garrafas de plástico e garrafas de cerveja para vender e obter renda. Em um bom dia, eles podem ganhar cerca de 16 a 20 reais, mas quando chove, o casal não pode trabalhar. Sua casa não tem banheiro, porque o senhorio não permite que eles construam um, nem água encanada, então eles compram de um vizinho por mais R$ 20,00 por mês.

 

"Não tenho nada, apenas Jesus", diz Paula. "Eu vou crer e seguir a Cristo até eu morrer porque quando estou doente, Deus me cura, e através de outras pessoas, Deus nos ajudou a construir uma casa nova quando a nossa caiu". A dicotomia dessa vida de 38 anos é que ela literalmente não tem nada, mas apesar da tristeza de não poder alimentar seus filhos às vezes estar em seus olhos, há também uma alegria que se estampa em seu rosto quando ela sorri.

 

A OM deseja ver Paula e sua família, e outras assim como elas, não apenas alimentadas e abrigadas, mas discipuladas mais profundamente em sua fé, de modo que não importa quão feroz o vento sopre, elas tenham uma base profundamente fundada no amor de Cristo.

 

Atualmente, a OM está procurando por pessoas apaixonadas por servir as necessidades físicas e espirituais dos pobres e marginalizados no Camboja. Para mais informações, entre em contato através de comunicacao.br@om.org.

 

*Nomes alterados por motivos de segurança.

 

Texto original aqui.

 

A OM no Camboja conta com uma missionária brasileira atuando.

 

O papel da OM na Igreja é mobilizar pessoas para compartilhar o conhecimento de Jesus e Seu amor com cada geração em cada nação. A OM é pioneira e lidera iniciativas para resgatar vidas, reconstruir comunidades e restaurar um objetivo em mais de 110 países.

Compartilhar
Compartilhar
Curtir
Please reload

Notícias em destaque

Lutando contra a pobreza do conhecimento bíblico

May 31, 2019

1/7
Please reload

Notícias recentes

October 30, 2019