NOTÍCIAS

Novas oportunidades de compartilhar Cristo com refugiados na Grécia

August 5, 2017

Por Anne Marit Viljoen

Tradução de Elizane Mozer

 

Com a ajuda de um tradutor, Ellen Cardenas (Filipinas), missionária da OM na Grécia, ensina 3 grupos Afegãos, incluindo 5 famílias, 2 vezes por semana. Os alunos são ávidos por ouvir, fazem anotações e perguntam.

 

“Se fosse possível, eles queriam se encontrar todos os dias!”, diz Ellen sorrindo. "É lindo ouvir expressões como ‘Eu não sou nada sem Jesus’ vindo de um de meus alunos. Isso me motiva a dar o meu melhor ainda, quando as vezes, eu estou cansada.”

 

Isso começou com o projeto KANO (palavra grega para ‘’fazer”) fornecendo rolos de lã e tecidos para costura. Mulheres Afegãs estavam ansiosas para fazer coisas para vender, o que com o passar do tempo proveria uma pequena renda. Relacionamentos foram criados e oportunidades de compartilhar Cristo vieram. Algumas mulheres e adolescentes aceitaram Cristo em suas vidas e quiseram aprender mais. Elas se tornaram parte de uma igreja local e algumas já foram batizadas.

 

"E elas não estão caladas nos campos onde vivem”, continua Ellen, “mesmo que isso possa levar a perseguição por parte de outros refugiados, elas estão ávidas para compartilhar Jesus, testemunhando ter Paz como nunca antes.”

 

Ellen tem sido encorajada por vê-los agora iniciando grupos de oração, para intercederem inclusive pelas necessidades dos outros, até mesmo de seus perseguidores.

 

 

Trabalho de longo-prazo

 

Equipes de curto-prazo visitam regularmente 3 campos de refugiados nos arredores de Atenas, enquanto membros da equipe de longo-prazo acompanham os refugiados com estudos Bíblicos, desenvolvendo relacionamentos, bem como discipulando novos convertidos.

 

“O trabalho com refugiados está agora em fase de desenvolvimento e não na fase crítica de chegada.  Como muitos dos refugiados estão alojados por agora nos campos, nos encontramos na fase de identificar necessidades "reais" e necessidades "percebidas", explica Jill Lapping (Irlanda), coordenadora do programa de refugiados da OM na Grécia.

 

"Real" pode incluir necessidades psicológicas e espirituais, ao invés do primeiro desespero imediato por comida e roupas, diz Jill. Com maior estabilidade, é essencial, diz ela, garantir que as equipes visitantes também estejam estáveis - por exemplo, exigindo que voluntários de curto-prazo permaneçam pelo menos um mês em vez de uma semana ou duas.

 

"Os números ainda são altos, mas nesta fase estamos focando em atender as necessidades de indivíduos e famílias, em vez de alcançar muita gente", diz Jill.

 

Como acrescentar à vida daqueles que buscam refúgio? O que eles precisam aprender? Como podemos ensinar-lhes uma habilidade útil? Qual treinamento será útil para eles? Estas são questões com as quais o time negocia. Por exemplo, a OM Grécia gostaria de receber professores de música e artes, bem como aqueles que falam alemão, já que muitos refugiados esperam ir para a Alemanha.

 

Outra pergunta que a equipe se faz é: o que nós podemos aprender com esse trabalho?  O que eles nos ensinam como equipe OM, membros da igreja? Muitos são cozinheiros, pois a hospitalidade é um valor forte em sua cultura. Os membros da equipe sabem que o ministrar para uma família de refugiados pode se tornar um ministério ou uma amizade ao longo da vida que atenda às necessidades emocionais, psicológicas e espirituais.

 

 

Diversão de Páscoa

 

Durante a Páscoa, vários voluntários distribuíram ovos pintados e Bíblias, o que levou a muitas conversas sobre a história da Páscoa e a ressurreição de Cristo. Um jovem da Síria recebeu uma Bíblia alegremente dizendo: "Eu tenho procurado por esse livro há semanas!"

 

Uma equipe de 10 voluntários da Finlândia organizou um evento para crianças, com um castelo bouncy, pintura de rosto, artes de giz, artesanato e jogos.

 

"Fazer o programa infantil no campo de refugiados foi uma explosão, e ver a felicidade nos rostos das crianças foi pura alegria", disse Heidi Kukkamäki, um membro da equipe.

 

Outra equipe escondeu copos de doces na floresta e convidou crianças para uma caça ao tesouro. Como elas estavam acompanhando as crianças há alguns dias, nesse momento de procura de doces, puderam perceber o quanto os pequenos tinham mudado.

 

"Foi incrível ver como o comportamento deles melhorou drasticamente nos últimos 10 dias. As crianças começaram a ser muito mais amáveis ​​e generosas entre si", compartilhou um membro da equipe de curto prazo. Ele explicou que as crianças frequentemente encontraram violência e trauma ao longo do caminho, mesmo nos campos, o que refletiu o tratamento deles uns para com os outros.

 

"Fiquei impressionado com a vontade das crianças de compartilhar seus doces e até mesmo de ajudar uns aos outros", escreveu ele depois. "Esperamos que a consistência e a gentileza da equipe nos últimos 10 dias tenham um impacto positivo".

 

Por favor, ore para que as sementes lançadas deem bons frutos. Ore também por proteção aos novos convertidos, bem como por sabedoria e força para que os membros da equipe continuem servindo e discipulando os que necessitam.

 

Texto original aqui.

 

A OM na Grécia conta com uma missionária brasileira atuando.

 

O papel da OM na Igreja é mobilizar pessoas para compartilhar o conhecimento de Jesus e Seu amor com cada geração em cada nação. A OM é pioneira e lidera iniciativas para resgatar vidas, reconstruir comunidades e restaurar a esperança em mais de 110 países.

Compartilhar
Compartilhar
Curtir
Please reload

Notícias em destaque

Lutando contra a pobreza do conhecimento bíblico

May 31, 2019

1/7
Please reload

Notícias recentes

October 30, 2019