NOTÍCIAS

"Liberdade para crescer no ministério e na liderança"

August 9, 2017

Por Nicole James

Tradução de Tayza Garcia

 

Três anos depois de a OM ter estabelecido sua base no Brasil, a equipe desenvolveu um programa de treinamento em 1989 para preparar os brasileiros que desejam servir no exterior a longo prazo (mais de seis meses). O Centro de Treinamento Missionário, ou CTM, consiste em dois módulos: um curso de treinamento intensivo de cinco meses e  aulas de inglês, de até 3 níveis, dependendo do nível de proficiência dos estudantes.

 

"Nosso objetivo é treinar jovens e outros para serem líderes e fazer a diferença", disse Nelia Leal, diretora do CTM.

 

Alguns alunos chegam ao CTM com pouco ou nenhum conhecimento da Bíblia, “mas eles têm o coração para fazer missões. Eles têm o coração que enxerga os outros, para ajudar os outros", explicou. O CTM aborda tópicos como fundamentos bíblicos para missões, antropologia, estudos culturais, identidade pessoal e propósito, a fim de preparar os brasileiros para o seu tempo no exterior.

 

"O CTM não é apenas um treinamento, é a vida", enfatizou Nelia. "É viver em comunidade, é aprender a dar e abrir mão de coisas, aprender a ser humilde, aprender a viver com outras pessoas e a respeitar e ser respeitado. Não é apenas ensiná-los sobre outras culturas, mas a vida cotidiana do missionário".

 

Durante o programa CTM, todos os alunos vivem no campus. Cada semestre, eles experimentam "momentos em que não é fácil viver em comunidade", observou Nelia. "Não é fácil respeitar os outros às vezes. Isso é em si o ensinamento de Cristo: amar os outros. E se você pode fazer isso aqui, você pode fazer isso fora."

 

 

Impacto no campo

 

Vitor e Ivanir Christovam participaram do CTM antes de servir na Moldávia por cinco anos e meio. Na época, o treinamento parecia um pouco diferente - os participantes passavam três meses na base do OM Brasil e dois meses em um evangelismo de curto prazo fora do país.

 

"De nossa perspectiva, isso fez toda a diferença", lembrou Vitor. "Tudo que tivemos na aula foi bom, mas especialmente o tempo prático, porque tivemos algumas boas experiências sobre como viver em conjunto com uma equipe e como compartilhar coisas... como trabalhar juntos e compartilhar a liderança".

 

Como Vitor e Ivanir incluíam seus dois filhos durante sua experiência de curto prazo no Paraguai, eles conseguiram fazer uma boa transição como uma família para a vida no exterior. "Quando chegamos na Moldávia, pudemos ver o benefício de nossa primeira experiência no Brasil", lembrou Vitor. "Perguntamos às crianças: ‘Você se lembra do Paraguai? Como trabalhamos lá com as dificuldades, com a situação, sem entender tudo? Aqui na Moldávia, será como o que fizemos lá’".

 

"O treinamento é muito importante, especialmente se não temos apenas teoria, mas também conhecimento prático", concluiu.

 

Para Evelyn Souza*, uma missionária da OM que serve no norte da África, o aspecto mais importante do CTM foi "conhecer mais sobre nós mesmos", ou seja, reconhecer que viajar para outro país não faz com que uma pessoa melhor que os outros nem lhe gera atenção especial.

 

A humildade, o amor e a ânsia de aprender - qualidades necessárias durante a CTM - tornam-se ainda mais essenciais no campo missionário. "Você precisa de muito amor para sair e falar um idioma que você não sabe, tentar entender uma cultura que você não conhece e tentar expressar as coisas de forma a não ofender os outros", explicou ela.

 

"Esteja preparado para aceitar as diferenças, para pensar, minha cultura não é melhor e não é pior do que qualquer outra. Apenas diferente". Ela desafia outros brasileiros que buscam missões: "Tenha a mente aberta e tenha o desejo de aprender".

 

 

Turma atual

 

O CTM é muitas vezes um momento de correção de caráter, observou Nelia. "Se há alguma coisa na sua vida que você está escondendo ou não quer lidar com isso, de alguma forma Deus faz isso aqui: Ele traz as coisas à superfície. Às vezes, desde o início do treinamento. Às vezes, não até eles voltarem a fazer o inglês. Mas acho que é um momento em que Deus lida com tudo na vida das pessoas, então eles estão mais preparados para ir para o exterior e serem missionários, entenderem realmente que ‘Estou aqui para servir, estou aqui para abençoar, estou aqui para contar aos outros sobre Jesus.’"

 

Três semanas depois de seu treinamento de cinco meses, Jemima Bessa, participante do CTM em janeiro de 2017, disse: "Todos os dias eu aprendi algo que eu precisava mudar sobre mim, para ser melhor serva de Deus e filha dEle e para outras pessoas também. Preciso melhorar e ser uma pessoa melhor".

 

Priscilla Neves, outra participante que abandonou o emprego para se juntar à OM, disse: "Eu sei que tenho tantas coisas para aprender sobre a Bíblia, sobre os ministérios, sobre os outros. Viver com cada um é tão diferente... Espero que em cerca de cinco meses saia daqui uma pessoa melhor e me preparei para ir à missão. E eu sei que aqui vou estar preparada."

 

 

Treinado para servir os outros

 

Rafael Bertolino, ex-coordenador de mobilização e representante dos navios para a OM Brasil, disse que Deus transformou sua vida durante a CTM. "Deus me mostrou muitas coisas que eu não conhecia antes", explicou. Antes do CTM Rafael se sentia pressionado para ser o melhor e ter um bom desempenho, mas nunca percebeu a raiz do orgulho por trás de sua ambição. Ele também aprendeu a viver em comunidade, mesmo quando é difícil. "Eu acho que era importante ter esse treinamento antes de ir para missões porque eu me senti muito mais preparado do que se eu tivesse acabado de chegar", explicou.

 

Gabriel Guedes, que completou o CTM em 2015, valorizou seu tempo na base da OM no Brasil como um período de crescimento e definição de sua vocação. O ensino sobre mentoreamento especialmente forneceu "uma liberdade para crescer no ministério e liderança", disse ele.

 

"É um treinamento muito bom", afirmou Marina Christovam, que participou do CTM em 2016. "Eles têm muito bons tópicos que podem mudar seu ponto de vista sobre muitas coisas. Isso ajuda muito. Se alguém quer ir a outro país, se alguém tiver um chamado para missões, é muito importante fazer este treinamento porque você vai preparado para outro lugar".

 

Após o CTM, Marina começou a ver a vida de forma diferente: "Comecei a entender por que Deus nos criou, por que Deus criou o mundo e que eu preciso viver por Ele. A vida não é sobre mim, mas é sobre Ele."

 

"Agora estou certo de que missões é algo que eu quero fazer pelo resto da minha vida".

 

Ore para que a OM no Brasil encontre um novo líder para a CTM. Ore para que mais alunos participem do treinamento, para que o OM no Brasil possa expandir seus recursos e instalações. Ore para que os alunos busquem profundamente e permitam a Deus transformar suas vidas através de seus meses vivendo em comunidade e aprendendo sobre missões.

 

*Nomes alterados por motivos de segurança.

 

Texto original aqui.

 

O papel da OM na Igreja é mobilizar pessoas para compartilhar o conhecimento de Jesus e Seu amor com cada geração em cada nação. A OM é pioneira e lidera iniciativas para resgatar vidas, reconstruir comunidades e restaurar a esperança em mais de 110 países.

Compartilhar
Compartilhar
Curtir
Please reload

Notícias em destaque

Lutando contra a pobreza do conhecimento bíblico

May 31, 2019

1/7
Please reload

Notícias recentes

October 30, 2019