NOTÍCIAS

Os irmãos de histórias

May 12, 2017

Por Andrew Fendrich

Tradução: Tayza Garcia

Foto de Andrew Fendrich

 

Apesar de seus caminhos terem começado em diferentes pontos, dois ganêses se juntaram à OM em Gana sob o mesmo objetivo de vida: amar às crianças tendo Jesus como exemplo.

 

Antes de janeiro de 2016, Evans Osei Asamoah estava envolvido com seu próprio ministério nas escolas, mas chegou a um ponto em que os obstáculos limitaram sua capacidade de investir profundamente na vida dos estudantes locais. Sem nenhuma outra conexão com a OM em Gana além do líder de campo Chris Insaidoo, Evans decidiu perseguir uma oportunidade.

 

"Eu estava tendo desafios e eu precisava de ajuda", lembra Evans. "Eu conversei com Chris sobre isso e ele disse que eles tinham uma vaga, então eu poderia trabalhar com a OM e manter as coisas acontecendo."

 

Em janeiro de 2016, Evans se juntou à OM em Gana e imediatamente preencheu o cargo vago, trabalhando ao lado de Godfred Otu Nartey, cuja própria jornada em missões o levou ao ministério de escolas da OM em Gana. Os dois formam a equipe do ministério de escolas da OM Gana, atuando em cerca de 20 escolas da região na cidade de Kumasi, em Gana.

 

A transição de Godfred para a OM em Gana veio de sua paixão pelo trabalho de missões, em especial localmente em Gana. Ele trabalhou como coordenador de missões e professor de crianças em sua igreja. Um amigo e membro da equipe de missões pediu-lhe que trabalhasse com a OM em Gana. Em dezembro de 2014, Godfred se juntou a Chris e à equipe para o evangelismo anual chamado “Hope Visit” no norte de Gana, depois ele se juntou a OM em Gana através do Treinamento de Discipulado em Missões.

 

Por causa de seus antecedentes no ministério das crianças, Godfred começou o programa do ministério de escolas, um papel que desempenhou sozinho por muitos meses antes que Evans chegasse.

 

Enquanto Evans ministra a estudantes no ensino médio e Godfred trabalha com crianças do ensino primário, seus métodos de construção de relacionamentos são essencialmente os mesmos: primeiro com os professores e administradores e depois com os alunos.

 

"Você tem que ter amizades e conexões com os administradores antes que você possa apresentar qualquer coisa para eles", diz Evans. "Eu enviei tantas cartas para as escolas e nunca tive retorno algum delas. Mas eu mudei minha estratégia e disse, 'Deixe-me construir amizades com eles', e agora as coisas estão acontecendo.

 

"Não é um trabalho de um dia", diz ele, uma vez que estabelecer uma relação com a escola pode demorar semanas antes de perguntar sobre poder pregar e ministrar aos alunos, mas é um processo que está provando ser gradualmente eficaz. Ele agora está trabalhando em cinco escolas, enquanto Godfred alterna entre 14 locais diferentes, dependendo de qual está disponível.

 

Ambos fazem visitas às escolas às quartas e sextas-feiras, e seu ministério é diferente a cada visita. Enquanto fala com crianças mais novas, Godfred foca em compartilhar o evangelho, destacando uma história bíblica a cada semana ligando-a à uma lição e um versículo para decorar. Em um país onde até 70 por cento da população se identifica como cristãos (ainda mais nas regiões do sul onde Godfred e Evans trabalham), Godfred vê a importância de abordar tópicos bíblicos básicos.

 

"Alguns estudantes dizem que são cristãos, mas não estão comprometidos", diz ele. "Alguns deles apenas vão à igreja, e alguns deles sequer vão à igreja, mas porque seus pais são cristãos, eles se denominam cristãos também".

 

E por ensinar crianças mais novas, Godfred descobriu que a melhor maneira de compartilhar a verdade bíblica em suas vidas é contando histórias.

 

"Eles sempre se lembrarão das histórias", diz ele.

 

Para Evans, visitas escolares envolvem ensinar e pregar a alunos mais velhos, com mensagens diferentes dependendo de qual escola ele está visitando.

 

"Se você está indo para uma escola de meninas, você tem que falar sobre coisas diferentes", diz ele. "E aqui em Gana, temos escolas de classificações diferentes, primeira classe, segunda classe, terceira classe e a classe baixa. As classes mais elevadas fazem com que as escolas de classe baixa sintam que são inferiores - que não conseguem fazer nada direito. Então, quando falo com escolas de classe baixa, tenho que falar de forma diferente. Eu tenho que motivá-las e dizer-lhes que podem chegar às universidades."

 

Mas a mensagem sempre volta ao evangelho, diz ele. Sua ênfase está no discipulado - ensinando os jovens a implementar sua fé na vida diária. E aos sábados, ele faz viagens separadas para visitar as crianças que vivem em internatos, discipulando-as em um ambiente um-para-um.

 

"É preciso tempo para você ver as sementes que você semeou nessas pessoas germinar", diz ele.

 

O tempo é uma coisa que Godfred e Evans têm: seus planos para 2017 incluem expandir o escopo de seu ministério. Godfred vê seu trabalho estendendo-se à igrejas enquanto planeja um programa de treinamento para professores de escola dominical. Já Evans visa universidades. Ambos estão procurando oportunidades amplificar o significado de "ministério de escolas."

 

Porque OM em Gana está evangelizando através de médicos, Evans quer estender o ministério de escolas a estudantes de medicina na universidade. Ele está construindo um relacionamento com a Universidade de Cape Coast. É o mesmo processo de construção de uma amizade, Evans espera começar a ministrar lá este ano.

 

Texto original aqui.

 

O papel da OM na Igreja é mobilizar pessoas para compartilhar o conhecimento de Jesus e Seu amor com cada geração em cada nação. A OM é pioneira e lidera iniciativas para resgatar vidas, reconstruir comunidades e restaurar a esperança em mais de 110 países.

 

Compartilhar
Compartilhar
Curtir
Please reload

Notícias em destaque

Lutando contra a pobreza do conhecimento bíblico

May 31, 2019

1/7
Please reload

Notícias recentes

October 30, 2019