NOTÍCIAS

Distribuição de alimentos no Curdistão

May 2, 2017

Por Nicole James

Tradução: Tayza Garcia

Foto de Andrew W.

 

No Curdistão - onde milhões de pessoas deslocadas internamente (PDI) se instalam em acampamentos temporários, aldeias improvisadas e edifícios inacabados - a comida continua a ser a necessidade número um.


Em uma reunião da ONU na primavera de 2016 realizada no Curdistão, os oradores enfatizaram a necessidade contínua de assistência alimentar, mas reconheceu a redução constante da ajuda, disse a missionária Karina*. No início, as famílias deslocadas que viviam em grandes acampamentos recebiam dois pacotes de alimentos por mês, depois apenas um, e depois uma única porção reduzida, explicou. Agora, mesmo esse auxílio se tornou irregular.

 

"Nossos parceiros trabalham principalmente nos edifícios inacabados, nos acampamentos improvisados, com as pessoas dispersas e até mesmo nas montanhas", afirmou.

 

Cinquenta e nove por cento do auxílio da OM concedido à região do Curdistão nos primeiros três trimestres de 2016 (US $ 520.600) proporcionaram assistência alimentar a 20.500 famílias. Outros fundos de socorro foram destinados à saúde, higiene e custos médicos, bem como assistências diversas, como o fornecimento de gás propano usado para cozinhar e aquecer.

 

Muitos dos PDIs, cujas imagens desesperadas aparecem no mundo inteiro, viviam em situações bem-sucedidas antes das invasões de Daesh (ISIS). "Eles não são [inerentemente] pobres, mas se tornaram pobres porque perderam tudo", explicou o marido de Karina, James*.

 

Um crente PDI, Rashid*, "foi inteligente o suficiente para perceber a situação e sair antes de ter que fugir realmente", disse James. Rashid e sua família se mudaram para o Curdistão antes da crise. Agora, eles regularmente se voluntariam em uma igreja local, onde, observou James, a alegria de servir a Jesus em um corpo de crentes "os mantém".

 

Seu dinheiro, por outro lado, está desaparecendo. "Ele não tem trabalho, eles [deixaram sua casa] dois anos atrás, e eles começaram a gastar o que eles tinham", disse James.

 

Ao contrário de Rashid, a maioria dos deslocados internos foi pego de surpresa e fugiu sem provisões. Inicialmente, doações transbordavam de todo o mundo, mas dois anos e meio depois, o apoio financeiro diminuiu.

 

"Você acha que agora eles deviam começar a ser auto-suficientes, mas como?", Perguntou James. "Não há trabalho... Há acampamentos por toda parte, e em cada acampamento há 25 mil pessoas".

 

James e Karina, que supervisionam os projetos de ajuda e de desenvolvimento no Curdistão, disseram que os doadores querem que os esforços de socorro sejam gastos em desenvolvimento. No entanto, a maioria dos PDIs ainda luta para atender suas necessidades básicas. Além disso, os combates em Mosul aumentaram as preocupações de uma nova onda de refugiados que se precipitam para o Curdistão.

 

Apesar disso, de acordo com James, 20% dos dólares provenientes de doações da OM no Curdistão são destinados ao desenvolvimento, com parte do fundo reservado para o futuro e parte patrocinando treinamentos educacionais para PDIs.

 

*Nomes alterados para proteger identidades.

 

Nicole James é uma escritora da OM International, apaixonada por publicar as histórias das obras de Deus entre as nações, informando as pessoas sobre as coisas maravilhosas que ele está fazendo ao redor do mundo.

 

Texto original aqui.

 

O papel da OM na Igreja é mobilizar pessoas para compartilhar o conhecimento de Jesus e Seu amor com cada geração em cada nação. A OM é pioneira e lidera iniciativas para resgatar vidas, reconstruir comunidades e restaurar a esperança em mais de 110 países.

Compartilhar
Compartilhar
Curtir
Please reload

Notícias em destaque

Lutando contra a pobreza do conhecimento bíblico

May 31, 2019

1/7
Please reload

Notícias recentes

October 30, 2019