NOTÍCIAS

Vida e Luz no Kuiseb

April 28, 2017

Por Andrew Fendrich

Tradução: João Marcos Hansen

Foto: Doseong Park

 

 

Você pode agradecer às abóboras pelos Topnaar se estabelecerem às margens do rio Kuiseb.

 

Há mais de duzentos anos, os Topnaars, um clã do povo Nama na Namíbia, que mirgrou ao longo dos rios Swakop e Kuiseb em busca de uma vida sustentável. Eles a encontraram na forma da abóbora nara, que desafia o deserto ao redor para crescer em abundância no leito seco do rio.

 

Aproximadamente 1.500 Topnaars permanecem na Namíbia, um terço dos que haviam se estabelecido no Kuiseb, onde as abóboras permanecem como sua única fonte de dinheiro na comunidade. Além de colher a comida, os Topnaars coletam várias sementes e as usam para fazer óleo, que alcança um bom preço no mercado. As sementes em si são também consideradas uma comida de alto nível na região.

Como uma comunidade, os Topnaars são comprometidos em preservar a pureza da terra; religiosamente. Ninguém tira mais da abóbora nara do que é necessário para garantir a sua sobrevivência.

 

Martin e Gertrude Bull, um casal de Topnaars locais, também colhem a abóbora, mas o seu propósito em estabelecer seu lar no leito do rio é mantido não pela sua procura por dinheiro, mas pela sua busca por fazer Jesus Cristo conhecido entre os seus vizinhos.

 

Apesar da presença de uma igreja histórica Luterana há alguns quilômetros, a família Bull são os únicos Cristãos na sua comunidade de 500 pessoas. Martin, um pastor de cabras e mecânico, é determinado em construir relacionamentos na comunidade e partilhar de Cristo, junto com Gertrude, que opera uma escola com cerca de 20 crianças onde ela também dá aulas de inglês.

 

É nos relacionamentos que os Bulls fundaram seu ministério. Enquanto os locais são vizinhos amigáveis, quase todos eles são desligados do evangelho - parte por conta da sua crença de que a igreja próxima que está sem pastor garante seu desempenho diante de Deus, apesar do fato de que os cultos não são frequentes e são bem vazios. E assim, enquanto pregar o evangelho abertamente é quase impossível, os |Bulls criaram uma lista de testemunhas através da escola e das habilidades mecâncias do Martim, o que os colocou num relacionamento íntimo com a maior parte da comunidade.

 

Enquanto a OM Alemanha e a OM Namíbia ajudaram a custear a escola, onde as aulas dos estudantes custam apenas 20 dólares Namíbios (cerca de US $1,50) por mês, os Bulls sobrevivem dos seus lucros com as sementes de abóbora nara - geralmente cerca de 3.500 dólares (US$250) por ano. Martin também é dono de cerca de 20 cabras, que ele manda para o leito do rio todos os dias.

 

As tensões estão subindo no Kuiseb. Os topnaars, um pequeno grupo de pessoas espalhados por vários quilômetros no leito do ruio, não estão bem representados no governo Namíbio. Apesar das linhas de eletricidade passarem próximos da comunidade, o governo se recusa a providenciar eletricidade para os Topnaars, ignorando o fato de que o país bombeia água próximo ao rio, negando aos Topnaars os recursos da terra.

 

Entre os próprios Topnaars, a pobreza levou algumas das famílias mais jovens a abandonar as antigas tradições de respeitar a terra. Considerando a boa fonte de renda que a abóbora nara garante, ladrões tem viajado ao longo do rio nos últimos anos, colhendo abóboras bem além da terra designada a eles. Martin e Gertrudo, como o restante dos Topnaars honestos, tem sido forçado pelos ladrões a expandir sua própria área de colheita para acumular a mesma quantidade de abóboras - a maior parte das plantas nara, uma coleção de espinhos e ervas daninhas, são completamente limpas por aqueles que estão buscando explorar a terra em nome do lucro. Martin, como resposta de orações da última temporada, encontrou arbustos de nara com quase cinco vezes mais frutos do que o normal; a maioria dos Topnaars, no entanto, não tiveram tanta sorte.

 

Martin e Gertrude tem se dedicado a viver em paz com todos, e partilhar da luz de Deus com aqueles com os quais interagem todos os dias. A medida que o dinheiro permite, eles estão tentando expandir sua escola para alcançar mais crianças e adultos com o evangelho.

 

 

Texto original

 

O papel da OM na Igreja é mobilizar pessoas para compartilhar o conhecimento de Jesus e Seu amor com cada geração em cada nação. A OM é pioneira e lidera iniciativas para resgatar vidas, reconstruir comunidades e restaurar a esperança em mais de 110 países.

Compartilhar
Compartilhar
Curtir
Please reload

Notícias em destaque

Lutando contra a pobreza do conhecimento bíblico

May 31, 2019

1/7
Please reload

Notícias recentes