• OM Ships

Vivendo os mandamentos de Cristo no Natal


#SãoVicenteEasGranadinas Na véspera de Natal, alguns dos membros da tripulação do navio Logos Hope deixaram sua casa flutuante e saíram às ruas para se conectarem com as pessoas nas ruas da capital. Os voluntários falavam com as pessoas, nas lojas, e àquelas andando pelas ruas. Eles distribuíam folhetos, literaturas e lembranças cristãs: livros para colorir, Bíblias e o livro para crianças, ‘Mais importante história jamais dita’.


Um homem com quem Erin McAvoy (Irlanda do Norte) falou, disse-lhe que era Rastafári. Ele explicou que sabia sobre Deus e sobre a Trindade. Além disso, tinha crescido em uma família cristã. “Ele era fazendeiro e vendia vegetais e outros produtos. Ele disse que planta os vegetais, mas é Deus quem os faz crescer. Disse que, quando era criança, sua mãe o levava à igreja, mas, com o passar do tempo, isso deixou de acontecer. Toda semana, seus amigos passavam por ele e perguntavam, ‘Você vai à igreja, hoje?’.” Erin, então, deu a ele um folheto e o desafiou a ir à igreja e, ao mesmo tempo, convidar os amigos dele a irem também.


“Ulyana Makarova (Rússia) diz: “Nós nos aproximamos das pessoas e explicamos para elas o verdadeiro sentido do Natal. Foi um privilégio ter estado lá. Para mim, estar envolvida em tudo isso é um presente de Deus.” Ulyana encontrou um homem que não acreditava que Jesus fosse Deus ou que fosse o único caminho para a salvação. Mesmo assim, depois de uma longa conversa, ele pediu a Ulyana uma Bíblia, pois a sua estava muito velha. Quando ela lhe deu uma nova, ele disse: “Eu vou lê-la novamente!”


Quando Ulyana voltou para o navio, o homem quis acompanhá-la, sedento de ouvir mais sobre Deus. “Eu creio que Jesus está tocando seu coração. Eu podia perceber sua sede. Ele estava à procura da verdade!”, ela disse, e sorriu.


No dia de Natal, o diretor do navio Logos Hope, Pil-Hunk Park (Coréia do sul) falou sobre o significado do Natal no culto, a bordo, para os tripulantes do navio. Recontando a história da vinda de Jesus, que morreria para salvar a humanidade, Pil-Hun lembrou à tripulação que Jesus não voltou para o céu, deixando instruções para que as pessoas celebrassem seu aniversário, todos os anos, mas os instruiu e, sobretudo, ordenou que nós fossemos até os confins da terra, para levarmos as boas novas do Evangelho.


Tradução por Orlando Silva

Revisado por Eunice L. Amaro

Texto original aqui.

NOTÍCIAS

INSPIRE-SE

Notícias de Missões

Blog

CONTATO

(12) 3945-0047

comunicacao.br@om.org

CONTRIBUA

Online, clique aqui

Depósitos:

Banco Bradesco

Agência 0225-9 - Conta Corrente 20.311-4

  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Cinza ícone do YouTube

Copyright 2020. Operação Mobilização Brasil. Todos os direitos reservados. comunicao.br@om.org