• OM International

Um passo de cada vez


#OrienteMédio “Ver a alegria no rosto das pessoas quando conhecem Jesus pela primeira vez. Essa é a coisa que mais me satisfaz quando compartilhamos sobre Jesus,” disse Daniel*.


Primeiro Daniel (25) ouviu a respeito de um adolescente sendo chamado para missões na África e pensou: “Deus, o senhor quer que eu vá para missões também?” Demorou vários anos até Deus responder à pergunta inicial de Daniel entre outras, como onde ele deveria servir. Daniel cresceu numa família cristã na Dinamarca onde ele ia regularmente à igreja e um internato para adolescentes que era bastante focado na Bíblia e em missões. Portanto, a ideia de servir a Deus não era novidade para ele.


Entretanto, quando era pré-adolescente, Daniel se enturmou com um grupo que ele descreveu como não muito bom. “Comecei a ir nas festinhas e falar sobre garotas [inapropriadamente] e coisas do tipo, mas senti essa solidão profunda. Eu tinha alguns amigos da escola com quem eu podia sair e ir nas baladas durante a semana, mas nos finais de semana, eu estava sozinho jogando videogames.”


Quando participava de um acampamento de jovens aos 14 anos, Daniel encontrou a Deus de uma maneira totalmente nova. “Durante uma das noites de adoração, um dos meus amigos veio até mim e me disse que o Espírito Santo estava trabalhando muito poderosamente e me convidou a um quarto para orar,” Daniel se lembrou. Enquanto várias pessoas oravam por ele, Daniel percebeu que estava tremendo incontrolavelmente. “Vi uma visão do meu peito se abrindo e sombras da escuridão saindo dele. Então senti o amor de Deus por mim naquele momento e sabia que eu era o Seu filho. Tive uma sensação sobrenatural de paz que me encheu.”


Aquele sentimento profundo de solidão foi substituído por essa paz quando ele encontrou a Deus naquela noite. Daniel teve experiências com Jesus como seu amigo e Pai. “Meu pai estava trabalhando bastante durante a minha infância, então eu não o via muito. Ele também sofria bastante com enxaquecas. Então quando ele estava em casa, não estava realmente em casa. Conhecer a Deus como meu Pai foi realmente poderoso.”


Durante os próximos anos, à medida que Daniel conhecia mais sobre o seu Pai Celestial, ele teve oportunidades de ir em viagens missionárias na Índia, Israel, Londres, Moldávia e Tailândia. “Essas viagens eram sempre empolgantes e novas. Eu não me importava de compartilhar do evangelho em outro lugar, mas em casa, sempre era estranho. Talvez porque eu sei como os dinamarqueses pensam: que eles não iriam me escutar mesmo.”


Nessas viagens de curto-prazo, Daniel também aprendeu que um novo lugar pode ser empolgante e divertido - um tipo de prazer emocional e espiritual. Mas quanto mais longa a visita, mais esse prazer desaparecia. Foi através de um mentor que Daniel percebeu que ele não precisava definir sua vida com missões transculturais desde o começo. “Eu estava meio temeroso de que após um mês eu iria sentir que esse não era o lugar certo ou ficaria com saudades de casa,” Daniel admitiu. Foi mais fácil para ele tomar a decisão quando ouviu que poderia levar as coisas um passo de cada vez e continuar a ouvir a Deus a respeito do futuro. Ele decidiu por um compromisso de um ano com a OM.


Agora, Daniel tem servido a OM no Oriente Médio por vários anos e está envolvido em liderar e discipular equipes de homens entre 18 e 25 anos que viagem pela área. As equipes viajantes são compostas de homens apaixonados, dispostos a fazer a diferença em uma região do mundo onde a maioria tem um entendimento bem limitado de quem é Jesus e que Ele os ama. “Essas equipes podem fazer o que trabalhadores de curto e longo prazo não conseguem. Jovens que têm estudado a língua e recebido treinamento, mas não tem famílias, podem facilmente trabalhar e ir para lugares difíceis.”


Durante uma viagem para a Península Arábica, uma conversa noturna com um homem local numa montanha parecia não seguir o planejado. Daniel e sua equipe sentiram que esse homem estava mais interessado em discutir e debater que em ouvir sinceramente. Eventualmente, a equipe decidiu encerrar a discussão e dormir um pouco. Daniel tinha uma última Bíblia na sua mochila e decidiu dar a ele. De repente, o debate parou e o homem ficou empolgado. “Ele estava procurando por uma Bíblia para ler por um bom tempo!”


Daniel gosta de discipular os jovens em pequenos grupos, ajudando-os a aprender mais sobre si mesmos e sobre seu Pai, mas também mostrando-lhes o que podem fazer para passar adiante esse amor. Depois de um ou dois anos, ele encoraja os homens a servirem em outro lugar da região com trabalhos de longo-prazo para que possam desenvolver relacionamentos mais profundos no local. As equipes de viagens providenciam uma oportunidade de conectar jovens em busca de aventuras - como Daniel fora - com o compartilhar do amor de Deus com aqueles que de outra maneira jamais o conheceriam.


*Nome alterado por questões de segurança


Por OM International

Tradução de John H.

Texto original aqui.

NOTÍCIAS

INSPIRE-SE

Notícias de Missões

Blog

CONTATO

(12) 3945-0047

comunicacao.br@om.org

CONTRIBUA

Online, clique aqui

Depósitos:

Banco Bradesco

Agência 0225-9 - Conta Corrente 20.311-4

  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Cinza ícone do YouTube

Copyright 2020. Operação Mobilização Brasil. Todos os direitos reservados. comunicao.br@om.org