Servindo àqueles que buscam a verdade


#NortedaÁfrica "Desde que chegamos ao norte da África, até hoje, o cenário da vida espiritual local realmente mudou. Há igrejas em lugares onde não havia antes. Há mais interesse das pessoas pelo Evangelho. A juventude, está interessada. Os jovens estão buscando informações; querem saber mais", explicou Oliveira* (Brasil), que que é obreiro no Oriente Médio há mais de 20 anos.


Desde a Primavera Árabe, que começou em 2010, Oliveira notou que as pessoas no norte da África têm menos medo de fazer perguntas — e gostam muito de fazer pesquisas na internet. Ainda assim, apesar do aumento de pessoas que buscam a verdade e de evidências de novos pequenos grupos de crentes locais a se reunir em vários lugares, menos de um por cento da população desses países são cristãos.


Ter acesso às pessoas


Como latino, Oliveira disse que se adaptou bem à cultura norte-africana. "As pessoas não se sentem ameaçadas [por mim]", explicou. "Quando as pessoas falam comigo, querem saber sobre futebol, sobre o Carnaval, sobre café.” Oliveira quer falar sobre Jesus.