• OM International

Roma não foi construída em um dia


"Faz sentido", disse Davide, um italiano que compartilha apaixonadamente o amor de Jesus com as pessoas em seu país de origem. "Vejo a necessidade e sinto um chamado para serví-los."


O designer gráfico cresceu em Roma, capital da Itália. Como filho de um pastor de uma igreja pentecostal, Davide aprendeu sobre o amor de Jesus por ele desde tenra idade. Ele foi batizado aos 12 anos e logo começou a compartilhar sobre o amor de Jesus nas ruas com seu grupo de jovens.


Como italiano nativo, ele conhece as necessidades das pessoas na Itália. A vizinhança e a igreja em que ele cresceu o influenciaram de várias maneiras e esse conhecimento o torna muito eficaz para alcançar seu próprio povo. "Ao longo dos anos, não sei se me tornei mais consciente ou se [as necessidades] estão crescendo, mas as vejo cada vez mais e elas se tornam cada vez maiores para mim", diz ele.


Embora Roma seja a capital do catolicismo, a maior igreja cristã, muitos de seus habitantes não entendem completamente a mensagem central do evangelho. A maioria dos italianos é católico e aprendem o que a igreja ensina em tenra idade. "Eles percebem que são pecadores, mas têm a resposta errada para resolver esse problema", explica Davide. “Eles tentam fazer boas ações, vão à igreja, etc... Conhecendo a Bíblia, sabemos que isso cria um outro problema, porque quanto mais você tenta, mais percebe que não pode se salvar.”


Isso torna muito difícil compartilhar o amor de Jesus com os italianos. "A imagem errada de Jesus é a maior barreira para chegar ao Jesus real", diz ele. “Aqui, as pessoas pensam que conhecem Jesus, mas a ideia que têm de Jesus não é biblicamente correta. Eles não procuram mais profundamente por Jesus, porque não acham que Ele é uma opção. ”


"A imagem errada de Jesus é a maior barreira para chegar ao Jesus real"


O início de longos relacionamentos


Depois de ajudar a iniciar uma equipe em Pisa, uma cidade no norte da Itália, Deus levou Davide de volta a Roma para iniciar uma equipe lá.


Davide agora vive no mesmo bairro em que sua igreja local está localizada e compartilha intencionalmente com as pessoas que conhece. No Natal, ele deu um presente aos seus vizinhos e um cartão no qual ele disse que está orando por eles durante este tempo. Ele traz lembranças de suas viagens para seu senhorio, uma gentileza que ajuda a construir o relacionamento deles. Ele compartilha sobre Jesus com as pessoas que encontra na rua, mas seu foco principal é investir em relacionamentos de longo prazo. E assim como Roma não foi construída em um dia, construir relacionamentos duradouros também leva tempo.


Nicola* é um homem nascido em Pisa, com trinta e poucos anos. Davide o conheceu através de cursos de conversação em inglês que ele visitava ocasionalmente quando morava em Pisa. Os dois homens se tornaram bons amigos.


Embora agora morem em cidades diferentes, Davide se encontra com ele o máximo que pode e Nicola até o visitou em Roma. “Ele sabe que pode me enviar uma mensagem se precisar de algo. E ele também me pede oração às vezes.


Nicola tem formação católica, mas ele não se importava com o ensino deles, pois não lhe deu as respostas que procurava. Através de sua amizade com Davide, ele aprendeu mais sobre quem Jesus realmente é e até começou a ler a Bíblia.


Em Roma, Davide e seus dois outros membros da equipe montaram recentemente sua primeira exposição de arte, onde um membro da equipe e outros artistas exibem suas pinturas e esperam em breve ter seu próprio espaço.


A arte é uma parte muito importante da cultura italiana e ajuda a criar uma plataforma para falar aos visitantes sobre fé ou apenas para deixar a arte falar por si. “É uma maneira diferente de impactar as pessoas. Algumas pessoas precisam ser impactadas de maneira mais racional, mas, para algumas, é mais eficaz começar do lado emocional e começar a fazer mais perguntas ”, explica ele.


Davide também gosta de se conectar entre as igrejas e inspirá-las a ver e participar do quadro geral. Este é um desafio na Itália porque a maioria das igrejas não tem dinheiro para enviar pessoas ao exterior. Embora o país esteja em condições muito melhores agora, ele ainda está se recuperando da crise econômica em 2008.


Como ele experimentou os benefícios de ir para o exterior em primeira mão e como foi desafiado a pensar maior, Davide sabe que vale a pena o investimento. Ele espera inspirar uma visão nas igrejas italianas de enviar pessoas ao exterior, apesar das dificuldades.



Oração provedora


Quando Davide foi convidado a se tornar o líder do trabalho da OM na Itália, sua resposta imediata foi "não".


Mas seus líderes o desafiaram a dedicar algum tempo e orar por isso. Durante esse processo, ele pediu a opinião de algumas pessoas, muitas das quais respondiam com a pergunta: 'Por que não?' Após uma análise mais aprofundada, ele viu como sua formação e nacionalidade poderiam criar novas oportunidades para o trabalho e sentiu-se compelido a aceitar o desafio.


“Eu tinha medo da responsabilidade, mas percebi que Deus é maior que esse medo. Eu estava com medo e ainda sinto que posso falhar ”, diz ele.

Mas, apesar de tudo, Davide está aprendendo a confiar em Jesus cada vez mais. Sua fé o previne de ficar sobrecarregado. Ele percebeu que precisava crescer na sua vida espiritual e sabia que não estava sozinho nisso.


"Eu oro muito", disse ele com um sorriso", e confio que Deus fará."


*Nome alterado por motivos de segurança.


Por OM Internacional

Tradução de Tayza Garcia

Texto original aqui.

NOTÍCIAS

INSPIRE-SE

Notícias de Missões

Blog

CONTATO

(12) 3945-0047

comunicacao.br@om.org

CONTRIBUA

Online, clique aqui

Depósitos:

Banco Bradesco

Agência 0225-9 - Conta Corrente 20.311-4

  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Cinza ícone do YouTube

Copyright 2020. Operação Mobilização Brasil. Todos os direitos reservados. comunicao.br@om.org