• OM International

Lições aprendidas e aplicadas.


#ÁsiaCentral Beth* serve na Ásia Central com sua família. Ela compartilha sobre o impacto que o novo coronavírus tem causado em seus ministérios e comunidades, assim como sobre as oportunidades para oferecer cuidado físico e espiritual durante esse período.


Grupo de Mulheres - Fruto de lições aprendidas em tempos de incertezas


As áreas onde fazemos nossos grupos de mulheres são nos arredores da cidade, entre os pobres e marginalizados. Aqui, famílias e mães solteiras lutam para conseguir colocar ao menos comida suficiente sobre a mesa, e isso na melhor das hipóteses - então a pandemia do novo coronavírus tornou toda essa situação terrível. Ainda assim, no meio de tudo isso, ouvimos histórias de esperança, conforme as mulheres apoiam umas às outras e crescem como comunidade, mesmo através da crise.


Nos últimos dois anos, elas têm se encontrado e aprendido lições sobre como viver com qualidade, focando nas relações mais importantes das suas vidas. Em um contexto de muita desconfiança, os laços têm se estabelecido conforme elas se identificam com suas histórias e lutas em comum. Durante o estado de emergência, não foi permitido aos grupos se reunirem, mas as mulheres continuaram a encorajar-se, para que se mantivessem fortes e continuassem colocando em prática o que aprenderam nas mensagens recebidas nos grupos virtuais. Elas estão acompanhando umas às outras, dividindo suas lutas e também experiências pessoais com a aplicação das verdades que descobriram recentemente.


Aigul é membro fiel do nosso grupo de mulheres. Ela tem quatro crianças pequenas. Seu marido era motorista informal de táxi, mas agora, com o estado de emergência sendo aplicado na cidade, pessoas não podem circular, e com isso a renda familiar foi perdida. A maior preocupação de Aigul é continuar alimentando a sua família durante esse tempo.

Uma das lições que aprendemos recentemente é admitir que estamos sob um enorme stress, e assim evitar descontar sobre as crianças. Com as de Aigul estão em casa por causa do fechamento das escolas, ela tem muitas oportunidades para aplicar esse novo conceito, na criação dos seus filhos: "antes, eu ficava muito irritada com as minhas crianças. Eu costumava bater e gritar. Agora estou me esforçando muito para não falar palavras feias, já que me dei conta que o estresse é meu, e eles não têm nada com isso."


As mulheres estão ansiosas para se reencontrar. No momento, sua maior preocupação é alimentar as crianças. Sua alegria é ter uma profunda ligação com seus vizinhos, então não estão atravessando a crise sozinhas.


Grupos de mulheres - capacitação para o cuidado próprio na crise


Com o entendimento global do que realmente significa "isolamento", tem sido maravilhoso ver comunidades se unirem e encontrarem uma forma de "quebrar" esse isolamento ao dividir sua alegria, paz e força em abundância.


Pobreza cria isolamento. Quanto mais você se torna necessitado, as pessoas tendem a se distanciar, já que elas muitas vezes não tem recursos para ajudar, e assim sua autoestima começa a desaparecer.


Ao longo dos últimos dois anos, nós temos reunido um grupo de mulheres de uma comunidade marginalizada, e elas têm aprendido lições a respeito de como viver bem, focando nas relações que têm em suas vidas. O começo de bons relacionamentos é reconhecer seu próprio valor; você é valiosa para Deus, e por isso pode ter alegria, paz e força ao enxergar a si mesma como Deus a vê.


Ao enxergar a si mesma de forma diferente, você pode começar a cuidar dos outros de forma diferente - mesmo que você não tenha tantos recursos físicos. Pode ser uma coisa tão simples como tirar um tempo para cuidar bem do seu cabelo e lembrar a si mesma do valor que você tem mesmo nesses tempos tão incertos e estressantes onde estamos.


Uma das mulheres encorajou as outras participantes do grupo virtual a serem confiantes, e assim poderem encorajar outras: "também estou tentando me lembrar do que aprendi no grupo; estou tentando cuidar de mim mesmo e ser a mulher linda que eu sei que sou, mesmo quando estou preocupada. Eu penso e lembro que Deus me ama."


Antitráfico


A pandemia do novo coronavírus tem feito coisas boas em termos de diminuir a circulação de pessoas envolvidas internacionalmente com tráfico humano. Com voos suspensos e fronteiras fechadas, essa modalidade de tráfico tem ficado significativamente mais difícil. Com as cidades fechadas, as mulheres que nossas equipes alcançam e que estão como escravas sexuais, não têm clientes.


Mas assim, sem clientes, essas mulheres não têm dinheiro algum para comprar até o essencial de que precisam para viver. Não podem pagar os aluguéis dos lugares onde vivem e trabalham, e essa situação tem feito suas dívidas acumularem. Uma das principais razões que tornam difícil para essas mulheres saírem de sua condição é que são pegas em um ciclo infindável de débitos. Então, todas essa situação tem sido terrível para aquelas que buscamos alcançar.


Com tanta pressão, uma das mulheres enxergou a situação como tão má que preferiu voltar paras a sua família num país vizinho e enfrentar a vergonha que sabia que enfrentaria. Com as fronteiras fechadas devido ao estado de emergência, foi uma tarefa difícil! Um dos membros da nossa equipe conseguiu achar um motorista confiável, e depois de uma jornada árdua, essa mulher agora está a salvo em casa e longe das ruas. Nós nos alegramos nas pequenas vitórias, durante esse tempo.


A Igreja Perseguida


Ser um jovem profissional cristão dá alguma liberdade das obrigações das famílias tradicionais. Um jovem profissional pode viver separado da família na cidade, onde puder pagar aluguel, e dividir o espaço com outros cristãos. Isso dá liberdade para ler a Bíblia, orar, e ter tempo a sós com Deus, ao mesmo tempo em que está próximo a jovens da mesma fé.


Durante esse tempo de pandemia, muitas cidades estão fechadas, e famílias foram reunidas. Espera-se que jovens profissionais cristãos voltem para suas vilas durante esse tempo e assumam seus papéis em suas famílias. Sendo solteiros e mais novos, há muitas responsabilidades que se espera que assumam, e os membros mais velhos usam da sua posição privilegiada para dar ordens naqueles mais jovens.


Comentários desnecessários de primos ou desencorajamentos vindos dos avós por causa de uma suposta deserção dos valores tradicionais acontecem com muita frequência. Numa época em que um alento é extremamente necessário, tempo a sós com Deus ou oportunidades para ler a Bíblia evaporam. O fardo de dividir o amor de Deus com aqueles tão queridos ali perto, junto com velhos pecados que voltam à tona quando estão cara a cara com sua família, provocam ainda mais stress.


Ore por nossos irmãos e irmãs que estão nessas circunstâncias.


Servindo aos necessitados


Com o iminente isolamento da cidade, uma viúva estava disposta a trabalhar em qualquer oportunidade que aparecesse, desde que pudesse prover para suas quatro crianças. Ela imaginou que talvez os limites da cidade não fossem tão rigorosos como acabaram se mostrando, e ela foi impedida de se reencontrar com sua família quando o trabalho que conseguira enfim terminou. Uma pequena igreja residencial, então, vem trabalhando com essa senhora, o que trouxe a oportunidade, para a igreja, de testemunhar para ela e seus filhos enquanto cuidam de todos durante esse período.


A OM está em campanha no mundo inteiro para trazer socorro por impactos causados pelo COVID-19. Sua oferta e orações são muito bem-vindas e necessárias. Acesse www.om.org.br/covid para ofertar para campos em necessidade imediata.


*Nome alterado por questões de segurança


Traduzido por Renato Alt

Revisado por Liliane Nascimento

NOTÍCIAS

INSPIRE-SE

Notícias de Missões

Blog

CONTATO

(12) 3945-0047

comunicacao.br@om.org

CONTRIBUA

Online, clique aqui

Depósitos:

Banco Bradesco

Agência 0225-9 - Conta Corrente 20.311-4

  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Cinza ícone do YouTube

Copyright 2020. Operação Mobilização Brasil. Todos os direitos reservados. comunicao.br@om.org