• OM International

Inverta o roteiro


#Internacional Desde que começou a pandemia, temos ouvido duas palavras repetidamente: isolamento e exposição. O isolamento é a chave para impedir a proliferação do vírus. Se você tem o vírus ou mesmo pensa que pode ter, mesmo sem apresentar os sintomas, fique isolado. Não chegue perto de outras pessoas, principalmente naquelas áreas onde não há infecção. Não se exponha a outras pessoas.


Outra observação é como o corona vírus se espalhou rápido, desde o começo. Uma razão óbvia pra isso é que pessoas que estavam contaminadas entraram em contato com pessoas que não estavam.


O coronavírus é perigoso e pode ser fatal. Para contê-lo e finalmente destruí-lo, precisamos isolar todas as pessoas infectadas e tornar mínima sua exposição. Isso precisa ser feito porque, claro, não queremos que o corona vírus contamine e mate pessoas.


A visão da OM, de ver comunidades vibrantes de seguidores de Jesus entre os menos alcançados, pede que nós invertamos esse roteiro: de isolação máxima e mínima exposição, para isolamento mínimo e exposição máxima.


Todos os seguidores de Jesus já ouviram seu comando: “...ide e fazei discípulos de todas as nações.” Para essa mensagem se espalhar, é preciso uma abordagem oposta àquela usada para prevenir que o corona vírus se espalhe. A ordem para os seguidores de Jesus é – não se isolem, mas vão para onde as pessoas ainda não foram expostas ao evangelho de Jesus Cristo.


Enquanto o corona vírus mata, o evangelho, de acordo com João 3:16, dá vida. Em João 10:10, lemos: “…eu vim para que tenham vida, e vida em abundância.” Surpreendentemente, o Senhor escolheu ver o evangelho (vida) espalhar-se através de seus seguidores obedientes, que estão dispostos a sair do “isolamento” e mostrar-se disponíveis para as pessoas que ainda não foram expostas a essa mensagem.


A visão da OM é precisamente essa – convocar todos os seguidores de Jesus a se exporem, onde quer que Deus os tenha colocado, e chamar alguns para irem para áreas onde há pouca ou nenhuma exposição – de maneira a surgirem novas e vibrantes comunidades de seguidores de Jesus.


“Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.” (Mateus 5:14-16)


Uma vez em que temos a luz do evangelho, não a colocamos sob um cesto, o que significa que não nos isolamos, mas nos colocamos em um lugar de exposição máxima. Você ficaria surpreso com quantos seguidores de Jesus estão debaixo de um cesto, junto a outros, e têm uma vida muito confortável e aconchegante. Eles precisam ser desafiados a viver uma vida de exposição máxima.


“E também Saulo consentiu na morte dele. E fez-se naquele dia uma grande perseguição contra a igreja que estava em Jerusalém; e todos foram dispersos pelas terras da Judéia e de Samaria, exceto os apóstolos. E uns homens piedosos foram enterrar Estêvão, e fizeram sobre ele grande pranto. E Saulo assolava a igreja, entrando pelas casas; e, arrastando homens e mulheres, os encerrava na prisão. Mas os que andavam dispersos iam por toda a parte, anunciando a palavra.” (Atos 8:1-4)


Os primeiros seguidores de Jesus, no Novo Testamento, não eram isolacionistas. Eles eram uma comunidade exposta (dispersa, exilada) e continuaram se espalhando. Sempre que havia um risco de isolamento, o Senhor assegurou que Seus discípulos se espalhassem, para expor e possibilitar um grande alcance do evangelho entre outros. Em Atos 8:1 lemos a respeito de uma perseguição em Jerusalém que dispersou os discípulos. Também lemos sobre outra dispersão em Tiago 1:1. Pedro também mencionou uma comunidade dispersada em 1 Pedro 1:1-2.


Nós podemos aprender com a rápida propagação da mensagem de Jesus. É simples, humanamente falando, a única forma de ver esse crescimento de seguidores de Jesus entre os menos alcançados é indo para o meio deles, como Jesus disse: “...a palavra se tornou carne e esteve entre eles.” Vamos para onde não há seguidores. Vamos nos isolar e evitar exposição para derrotar o corona vírus, mas vamos evitar isolamento e aumentar nossa exposição para espalhar a palavra de vida que é o evangelho de Jesus Cristo.


Como você tem compartilhado o amor de Cristo com outros, durante esse tempo?


Palin* nasceu no norte da Índia e estudou engenharia química nos Estados Unidos. Mais tarde juntou-se à OM no verão de 1979 para uma viagem curta, mas acabou servindo de volta à Índia por quase duas décadas antes de se tornar pastor de missões de uma igreja nos Estados Unidos. Agora ele e sua mulher estão de volta à Ásia ajudando trabalhadores da OM na luta com as implicações culturais do evangelho.


A OM está em campanha no mundo inteiro para trazer socorro por impactos causados pelo COVID-19. Sua oferta e orações são muito bem-vindas e necessárias. Acesse www.om.org.br/covid para ofertar para campos em necessidade imediata.


*nome alterado por questão de segurança


Tradução por Renato Alt

Revisado por Liliane Nascimento



NOTÍCIAS

INSPIRE-SE

Notícias de Missões

Blog

CONTATO

(12) 3945-0047

comunicacao.br@om.org

CONTRIBUA

Online, clique aqui

Depósitos:

Banco Bradesco

Agência 0225-9 - Conta Corrente 20.311-4

  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Cinza ícone do YouTube

Copyright 2020. Operação Mobilização Brasil. Todos os direitos reservados. comunicao.br@om.org