• OM International

Fechar nossos negócios pode ser o fim de todos eles


#SudesteAsiático Em um campo no sudoeste da Ásia, muitos dos ministérios da OM enfrentam a possibilidade de serem fechados, não por causa de perseguição, mas por causa da ameaça de estrangulamento econômico que está atrelada à crise do coronavírus. Se as fronteiras forem fechadas e o governo anunciar um lockdown de algum tipo, então os negócios gerenciados pela equipe, que sustentam grande parte do ministério, terão que fechar também.


"Toda a nossa equipe local e aproximadamente 85% daqueles em nosso programa de discipulado são nossos empregados, em nossos negócios. Seus salários são pagos por eles." Derek*, que supervisiona o ministério no campo, explica. "Não ter rendimentos vindos dos nossos negócios pode ser o fim de todos eles. Precisaríamos dispensar a equipe ou não pagar salários a eles nos próximos meses, o que significa que eles [não teriam condições de] comprar comida."


Além disso, muitos dos participantes do programa de discipulado enviam parte do seu salário mensal, recebido por trabalharem conosco, para suas famílias. E, claro, as famílias de todos eles dependem dessa renda. Os danos causados pela perda desse salário gerariam uma onda que atingiria muitas pessoas.


Ainda que o governo não tenha anunciado nada oficialmente até agora, as fronteiras devem fechar logo. Isso provavelmente levaria a problemas com a segurança envolvendo transporte de alimentos - uma vez que o país é "muito dependente dos países ao redor. Talvez 80% dos bens manufaturados na capital é importado," explica Derek. Para esses países que não produzem alimento suficiente para sua população, o fechamento por completo das fronteiras poderia levar as pessoas a um estado de pânico. "Preços aqui - para necessidades básicas, como arroz e outros produtos de igual importância - já subiram abruptamente, e acreditamos que vai continuar assim conforme a situação for mudando."


"Ouvimos rumores, como o de uma vila inteira que está doente, com febre, e o governo está dizendo que eles não podem contar a ninguém," diz Derek, "ou de uma pessoa que acabou de sair de uma reunião governamental e está dizendo que vão fechar tudo... [ou] 'para ir comprar arroz e estocar enquanto você pode ou então não terá o suficiente para comer' - mas ninguém sabe onde é essa vila [infectada] ou tem qualquer fonte confiável para essas histórias." Derek tem visto esse tipo de rumor assustando as pessoas, fazendo-as correr para os mercados e estocar mais alimento do que precisam, o que por sua vez assusta outros compradores, que sentem que precisam fazer a mesma coisa.


Ainda que não haja casos reportados no país, Derek conta que algumas pessoas, mesmo não tendo qualquer sintoma, ficam tão ansiosas que vão aos hospitais para serem testadas. "As pessoas estão definitivamente apavoradas com o vírus. Até mesmo em nosso programa de discipulado: um dos membros foi embora porque a família temia que a capital não fosse segura, e queria que ele fosse pra casa."


Até agora, tanto vida quanto ministério têm seguido normalmente, mas as coisas podem mudar rapidamente. Viagens internacionais tornaram-se complicadas e imprevisíveis, conforme voos são cancelados ou limitados, e a ameaça do fechamento das fronteiras pode complicar pedidos de extensão de visto para alguns trabalhadores estrangeiros. Uma grave consequência do fechamento das fronteiras seria para aqueles que buscam tratamento médico de emergência. "O sistema de saúde do país não é suficiente para pacientes em estado crítico," Derek admite. "[Fronteiras fechadas] deixariam todos aqueles precisam de atendimento emergencial, ou precisando de cuidados médicos por causa de outras doenças sérias, sem opções de tratamento de qualidade."


Há muita incerteza no mundo inteiro agora - mas também há muitas oportunidades para falar do amor de Deus de maneiras práticas. Se a crise do coronavírus se arrastar por mais algumas semanas ou até meses, os efeitos serão danosos em muitos países, mas especialmente naqueles que já estão com dificuldades econômicas. "Queremos ser bons empregadores e cuidar da nossa equipe durante a crise, continuando a pagar seus salários, mesmo que nossos negócios precisem ser fechados por algum tempo," Derek compartilha. "Precisamos de ajuda para cuidar dos nossos e de outros em nossa comunidade."


A OM está em campanha no mundo inteiro para trazer socorro por impactos causados pelo COVID-19. Sua oferta e orações são muito bem-vindas e necessárias. Acesse www.om.org.br/covid para ofertar para este e outros campos em necessidade imediata.

*Nome alterado por motivos de segurança.


Tradução por Renato Alt

NOTÍCIAS

INSPIRE-SE

Notícias de Missões

Blog

CONTATO

(12) 3945-0047

comunicacao.br@om.org

CONTRIBUA

Online, clique aqui

Depósitos:

Banco Bradesco

Agência 0225-9 - Conta Corrente 20.311-4

  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Cinza ícone do YouTube

Copyright 2020. Operação Mobilização Brasil. Todos os direitos reservados. comunicao.br@om.org