• OM International

Estou com medo


#Singapura Todos têm seus medos. A pandemia do coronavírus tem provocado medo e preocupação nos corações de muitas pessoas mundo afora.


O medo é real e visceral. Surge dentro de nós vindo do nada; nos paralisa; nos faz irracionais. É uma emoção desagradável, provocada por um perigo real ou por uma ameaça, dor ou sofrimento. O medo pode nos impedir de viver uma vida com significado.


Quando o assunto é considerar trabalhar com missões, quais são os medos mais presentes em você?


Três categorias de medo tendem a impedir os crentes de seguirem em suas missões: medo da insegurança, medo do sacrifício e medo de falhar. **


Medo da insegurança


As pessoas temem não ter segurança, por isso não querem participar de missões em países distantes que parecem afundados em guerras, doenças, desastres naturais ou pobreza extrema.


“As pessoas se preocupam com os riscos – se ir a um campo missionário é seguro, perigoso, fácil ou conveniente. Pensam no preço a pagar,” diz Chai*, um trabalhador de Singapura, numa área de acesso criativo na Ásia Central – um lugar onde as atividades evangelísticas tem sido restringidas pelos governantes no poder.


Rodney, um mentor de missões com 45 anos de experiência em seis países e a bordo de três navios da OM, diz: “sim, missões são assunto sério. O medo, exacerbado por histórias assustadoras de missionários, podem ter um efeito paralisante em missionários promissores.”


“Como um todo, risco e perigos em missões podem variar de acordo com o país. Agências estabelecidas têm planos de contingência e de administração de risco, e respondem quando incidentes acontecem. Não é 100% à prova de falhar, mas é pelo menos um plano bem elaborado.”


“O conselho de pessoas experientes e o suporte em oração de amigos e da igreja pode ajudar a aliviar a provação.”


“Em última instância, confie em Deus,” conclui Rodney.


May*, uma ex-voluntária do navio MV Doulos que serviu os marginalizados e necessitados no Afeganistão na década de 1990, onde uma guerra civil estava sendo travada e a presença militante do Talibã era forte, testemunha: “Mesmo quando minha vida estava em perigo, minha confiança em Deus nunca foi abalada… Digam [ao Talibã] para pedir permissão a Deus se eles quiserem me matar. Minha vida não está nas mãos deles - está nas de Deus.”


Medo do sacrifício


Existem aqueles que têm medo de partir em missões e precisar abandonar alguma coisa, seja tempo, dinheiro ou conforto. Isso não é só a respeito daquilo que o potencial trabalhador talvez precise abrir mão, mas o que sua família também possa precisar abandonar.


Kenneth, um instrutor de missões diz, “a verdade é que missões requer sacrifício. Obediência significou a cruz para Jesus. Deus vai lhe dar força, conforme você se submete à Ele em obediência e fé.”


“Sim, podemos perder tempo, dinheiro e encarar dificuldades, mas vamos ganhar muito mais em amizades, relacionamentos, conhecimento e sabedoria – coisas que não podem ser medidas. É melhor estar onde quer que seja que Deus quer você.”


Jolyn, um jovem de Singapura tocado por Deus enquanto servia em um programa de Treinamento de Discipulado em Missões, da OM, na África do Sul, diz: “eu olho para a vida dos meus amigos cristãos em meu país – emocionante, confortável, boas vidas. Será que eu poderia voltar para uma vida assim? Casar, sossegar, ter filhos, economizar? Não, não poderia.”


“Eu sei que isso seria fácil, prever as coisas, estar seguro e confortável. Não há nada de errado nisso. Mas pra mim, a maior dificuldade não é escolher entre o bom e o mau, mas entre o bom e o melhor.”


“Eu ouvi a voz de Deus, e sei que mais nada satisfaz. Quero obedecê-lo, não importa para onde Ele me direcione ou qual o custo disso. Uma vez em que fazer essa escolha, as coisas passam a ser segundo os termos dEle, não os nossos.”


Medo de falhar


As pessoas podem se deixar afetar pela expectativa de falhar em uma tarefa ou papel, como achar que os dons que Deus lhe deu não tem utilidade em missões, em lugar algum. Um exemplo disso é o medo muito comum de não ter o que apresentar através dos seus esforços missionários.


“Eu me sinto mal equipado e não acho que poderia contribuir com missões,” diz Joe*, um participante de uma viagem missionária de curta duração.


Su-Ling, um líder de missões que serviu a bordo do navio Logos Hope, da OM, diz: “nos meus anos de experiência, descobri que aqueles obreiros que mais dão frutos são os que amam a Jesus de todo o coração e que são obedientes ao seu chamado para amar outros e lhes dar discipulado para Seu Reino. Raramente são aqueles mais talentosos ou espertos.”


Não tenha medo


O medo em si não é uma coisa ruim. O medo nos mostra onde nos sentimos mais vulneráveis e pode nos conduzir a depositar nossa confiança em Jesus.


“Não tenha medo”, Su-Ling diz. “Pense nisso como uma jornada, e Deus o está convidando a dar o primeiro passo.”


“Conforme você o dá, o Senhor da Colheita vai pessoalmente equipá-lo com tudo o que você precisa para realizar a boa obra que Ele tem para você. “No amor não há medo; pelo contrário o perfeito amor lança fora o medo” (1 João 4:18a) A missão de Deus é maior do que qualquer um de nós. Todos podemos ter medo ou nos sentirmos sobrecarregados. Mas você foi criado para mais. Explore sua missão aqui: om.org


*nomes alterados por questões de segurança


**OM encomendou um estudo global sobre essas lacunas em missões, que revela como os seguidores de Jesus entendem seu papel em missões, os problemas e soluções que os motivam, e os medos que os impedem de servir ou ofertar. Leia mais aqui: missiongap.org


Tradução por Renato Alt

Revisado por Liliane Nascimento

NOTÍCIAS

INSPIRE-SE

Notícias de Missões

Blog

CONTATO

(12) 3945-0047

comunicacao.br@om.org

CONTRIBUA

Online, clique aqui

Depósitos:

Banco Bradesco

Agência 0225-9 - Conta Corrente 20.311-4

  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Cinza ícone do YouTube

Copyright 2020. Operação Mobilização Brasil. Todos os direitos reservados. comunicao.br@om.org