• OM International

Capacitar e discipular


#ÁfricadoSul Vinitha nasceu em uma família hindu na Malásia. Quando ela tinha sete anos, seus pais tiveram uma revelação sobre quem é Deus e começaram a ir à igreja com seus filhos. Depois de se tornarem seguidores de Jesus, Vinitha notou uma mudança em seus pais - principalmente em seu pai, advogado criminal. "Foi como se o amor de Jesus o amolecesse", disse ela. "Ele se tornou quem ele sempre deveria ter sido e abraçou sua identidade em Cristo".

Aos nove anos de idade, Vinitha deu sua vida a Cristo.


A família mudou-se para a Austrália quando ela tinha 12 anos e se estabeleceu bem, fizeram amigos e se adaptaram à nova cultura. Depois de dois anos, ela teve que mudar de escola. "Parece algo bobo, mas para mim, na época, era como se meu mundo inteiro estivesse desmoronando", disse Vinitha. “Lembro-me de clamar a Deus sobre a situação e caí na cama e, naquele momento, foi a primeira vez que ouvi a voz de Deus. Ele me disse: 'Jeremias 29:11.' Deus me disse claramente: 'Vinitha, conheço os planos que tenho para você. Sua vida tem um propósito, um significado, não é aleatório e estou enviando você para esta escola como minha representante.' Caí em mim e fiquei lá, atordoada. O Deus que criou o universo e tem as estrelas em Suas mãos se importava com o meu pequeno eu que chorava na cama porque tinha que mudar de escola.”



Render-se: um estilo de vida


Ao terminar a universidade em 2013, Vinitha experimentou um reavivamento pessoal. “Percebi que não estava feliz com meu relacionamento com Deus e dediquei muito mais tempo a ele. Nisso, Deus me disse que queria que eu O entregasse todos os aspectos da minha vida: casamento, filhos, carreira, tudo. Com isso, Ele me levou a fazer minha primeira viagem missionária. No final do ano, fui em uma viagem com alguns amigos para a Uganda e o Quênia. Não foi como se naquele momento fazer missões se tornou minha paixão, mas foi o "me render" que se tornou meu estilo de vida. ”


Quando Nick, seu então namorado e agora marido, retornou à Austrália depois de fazer um programa de discipulado no sul da África chamado Africa Trek, recebeu um convite para os dois voltarem para um estágio de um ano, Vinitha concordou em ir. "Embora a vida me dissesse para não fazê-lo, essa rendição [Deus estava me ensinando] me disse para ir."



De volta à África


"Eu não seria a pessoa que sou hoje se não tivesse aquele ano", afirmou Vinitha, lembrando como Deus a quebrou e a recompôs durante o estágio.


Voltando para casa, Nick e Vinitha se casaram e começaram a trabalhar. Eles logo sentiram que algo estava faltando e oraram para que Deus os guiasse. E ele fez: os guiou de volta à África para participar do Africa Trek.


Após a conclusão do programa, o casal foi convidado a liderar o ministério, e eles aceitaram.

O Africa Trek é um programa de discipulado que visa discipular os participantes e equipá-los para se tornarem efetivos discipuladores com uma paixão em alcançar aqueles que não conhecem o amor de Cristo.


“Deus tornou a necessidade do discipulado tão incrivelmente clara para nós. Especialmente para a geração do milênio”, disse Vinitha. Nick e Vinitha conheceram muitos jovens que frequentam a igreja por hábito ou obrigação, mas não têm um relacionamento pessoal com Deus. Eles querem que os jovens assumam de sua fé.


Os participantes do Africa Trek ficam em tendas, comem a comida local, viajam de transporte público e 'vivem a vida juntos'. "Você pode imaginar que não é um ambiente confortável e normal, por isso é muito propício para Deus tratar as pessoas e permitir oportunidades de discipulado muito reais", disse Vinitha.


Sua parte favorita sobre o ministério é ver como Deus responde a duas perguntas muito importantes que muitos participantes fazem: 'quem sou eu?' e 'para que estou aqui?'


“Eu lutei com minha identidade como acho que a maioria das pessoas luta, porque, quem você é? Tentamos descobrir isso a vida toda ”, disse Vinitha.

“Foi crucial para mim ouvir de Deus quem eu sou e fazer-lhe essa pergunta: 'quem Você diz que eu sou?' Ele realmente falou comigo sobre isso através das pequenas coisas aleatórias que tive que fazer nos últimos dois anos e meio neste cargo. Eu nunca sonhei que estaria onde estou hoje ou seria apaixonada pelas coisas pelas quais sou apaixonada hoje. Realmente foi Deus quem destravou em mim o que Ele me criou para fazer e eu sinto que estou onde deveria estar.”


"Deus claramente me disse quem Ele me criou para ser", disse Vinitha. "Ele também me criou para capacitar e discipular - essas são as duas grandes palavras que Ele me deu em termos de meu propósito - especialmente as mulheres jovens, e a andar com elas."

Seus pais deixaram suas tradições hindus quando descobriram o amor de Deus e compartilharam isso com ela. Agora Vinitha dá a vida para investir nos outros, compartilhando a mensagem de esperança. "Eu poderia fazer isso até o fim dos meus dias", disse ela. "Não me canso disso, porque acho que é algo de Deus para mim."


Por OM Internacional

Tradução de Tayza Garcia

Texto original aqui.

NOTÍCIAS

INSPIRE-SE

Notícias de Missões

Blog

CONTATO

(12) 3945-0047

comunicacao.br@om.org

CONTRIBUA

Online, clique aqui

Depósitos:

Banco Bradesco

Agência 0225-9 - Conta Corrente 20.311-4

  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Cinza ícone do YouTube

Copyright 2020. Operação Mobilização Brasil. Todos os direitos reservados. comunicao.br@om.org