• OM International

Batendo nas portas


#Alemanha Todos no TeenStreet (TS) amam Agnes. Ela é fofa, cheia de alegria e quando está fazendo a tradução -- bem, é como uma máquina, funcionando perfeitamente. Está claro que ela é muito boa no que faz, conhece muito bem o seu trabalho e consegue trabalhar sob pressão. A história , porém, não para por aí.


Dezesseis anos atrás, havia uma adolescente sentada na Sala do Trono no TS, sentindo-se confusa e com o coração um pouco pesado. Diferente de seus amigos, ela sentia que não tinha nenhum dom ou chamado especiais. Perguntas como: “Por que estou aqui?” ou “Em que eu sou boa?” estavam no seu coração.


Aquela menina era a Agnes, e o que aconteceu, a seguir, teve um impacto direto na sua vida.


“Eu estava ali sentada na Sala do Trono”, explicou Agnes, “E posso me lembrar de como o Chris, o tradutor naquela época, subiu no palco e começou a traduzir. Assim que ele começou, algo dentro de mim deu um ‘clique’: ‘Uau, é isso o que eu quero fazer.’ Foi nesse momento que eu fiquei fascinada com todo o processo de tradução, como duas pessoas comunicam a mesma mensagem em dois idiomas.”


Agnes amava ouvir e assistir às traduções no palco e alguma coisa falou ao seu coração. “Daquele momento em diante, isso se tornou algo que eu carregava comigo, esse sonho de me tornar uma tradutora.”


Depois da sua formatura do ensino médio, Agnes foi para uma escola bíblica na Inglaterra onde melhorou o seu inglês e encontrou a Deus de uma maneira totalmente nova.


“Durante o meu tempo na Inglaterra, eu pude conhecer a Deus como um Pai amoroso que me ama, não importa o que eu faça ou deixe de fazer. Ele está orgulhoso de mim e não decepcionado comigo”, diz Agnes, explicando que foi durante esse tempo que seu inglês se tornou o “idioma do seu coração”. “Eu ainda leio a Bíblia em inglês e geralmente oro em inglês”.


Alguns anos depois, quando Agnes se graduou na universidade - ela é uma farmacêutica - e se mudou para Munique, soube que a igreja local a qual começou a frequentar tinha um ministério de tradução. “Perguntei ao líder se era possível tentar traduzir,” diz Agnes. “Era uma tradução simultânea do alemão para o inglês e então eu pude tentar. Logo percebi que era muito fácil para mim e que Deus tinha me dado esse dom de tradução. É tão divertido!”.


Agnes começou a trabalhar no ministério de tradução regularmente e, mais tarde, assumiu a liderança do ministério.


Voltando ao TeenStreet


2019 foi o 14º TS da Agnes. Ela participou três vezes, como adolescente, e, mais tarde, serviu em “praticamente todas as equipes.”


“O TS foi um tempo tão especial para mim como adolescente que voltei ano após anos, querendo que outros tivessem a mesma experiência, mas, de algum modo, eu não conseguia encontrar o meu lugar. Eu nunca teria ousado imaginar que um dia eu me tornaria a tradutora alemã. Agora, quando olho para trás, posso ver como Deus me preparou para fazer o que faço, ao me deixar me familiarizar com tantas áreas do TS”.


Enquanto se tornava mais experiente, tanto com a tradução simultânea, quanto com a consecutiva fora do TS, a ideia de traduzir no TS continuava voltando.


“Eu simplesmente não estava certa se deveria esperar Deus abrir as portas para mim ou se deveria voltar e bater nessas portas dizendo que é isso que eu gostaria de fazer. No final, foi uma mistura dos dois”.


Nos últimos três anos, Agnes tem servido como a tradutora do Saguão Principal.

Mas isso não é tudo. A habilidade da Agnes vai muito além da tradução eficaz.


“Sou muito apaixonada pela experiência de Deus na vida diária,” compartilha ela. “Esse também é o meu desejo para os adolescentes: que possam experimentar como Deus está com eles aonde quer que vão, e que a fé é relevante para a sua vida diária. Espero que eles sejam preparados aqui no TS e que aprendam a viver a sua fé, confiando suas vidas a Deus”.


“Se alguém tem o mesmo sonho de se tornar um tradutor, eles podem falar comigo,” Agnes encoraja. “Se estiver interessado em algo, eu te encorajo a continuar buscando, perguntando a Deus pelos próximos passos a dar. Se é tradução, venha falar comigo. Vamos conversar”.


Depois de muitos anos, sendo tradutora e experimentando como é usar os dons dados por Deus, o que Agnes diria para sua versão mais jovem, sentada na Sala do Trono, preocupada com o que o futuro trará?


“Tem um grande versículo em Isaías 43:1: ‘Não temas, eu te redimi; eu te chamei pelo nome, tu és meu.’. Eu diria para mim mesma: ‘Não é o que você faz, mas quem você é na sua identidade como filha de Deus.’ A vida na terra deve ser principalmente estar em um relacionamento com Deus, deleitando-se no seu amor e o compartilhando com outros”.


Traduzido por John H.

Revisado por Eunice L. Amaro

Texto original aqui.

NOTÍCIAS

INSPIRE-SE

Notícias de Missões

Blog

CONTATO

(12) 3945-0047

comunicacao.br@om.org

CONTRIBUA

Online, clique aqui

Depósitos:

Banco Bradesco

Agência 0225-9 - Conta Corrente 20.311-4

  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Cinza ícone do YouTube

Copyright 2020. Operação Mobilização Brasil. Todos os direitos reservados. comunicao.br@om.org