Palhaços colombianos


Por Julie Knox

Tradução de Rodrigo Mendes

Revisão de Jéssica Ferri

Os membros da tripulação do Logos Hope foram encorajados a liberar a criança interior enquanto participaram de uma oficina de palhaço durante um dia.

Uma trupe de palhaços profissionais de Barranquilla, Colômbia, embarcou no navio para dirigir a oficina como meio de preparar os voluntários internacionais para se conectarem melhor com as pessoas sem terem que usar palavras.

Depois de uma manhã de jogos para quebrar o gelo e a discussão sobre as técnicas usadas, os membros da tripulação então se vestiram de palhaços e se apresentaram para o público visitante na Feira do Logos Hope e no Café Internacional.

O palhaço principal, Mario Bustillos, disse à equipe: "Um palhaço é como uma pessoa atuando em frente ao espelho sem ninguém vê-lo".

Pamela Mua (Papua Nova Guiné) levou o conselho a bordo quando foi sua vez de atuar. "Eu senti como se eu pudesse ser da maneira que evito ser quando não eu não quero me envergonhar. Quando é para fazer outras pessoas felizes, não me sinto tímida!", ela riu.

"Naquele momento nos esquecemos de nós mesmos! Nós fomos reais e espontâneos. O público estava super empolgado rindo junto conosco e cantando!", disse Christa Shipman (EUA).