Por favor, volte amanhã


Por Scott Holland

Tradução: Gisele Pereira

Revisão: Eunice Ladeia

“Por favor volte amanhã, nós queremos ouvir mais!” o policial falou para Des*, um voluntário da OM na Turquia. “O nosso turno começa amanhã às 19:00. A qualquer hora depois disso, por favor, venha!”

Algumas horas antes, a equipe de evangelismo na rua do Des* havia orado para que Deus os guiasse às pessoas que Ele havia preparado para ouvir o evangelho. Então eles se separaram e foram em diferentes direções.

Pouco depois, Des* caminhou até um rapaz que estava sentado em um bando de praça. Ele era um palestino que falava inglês e estava no país há apenas algumas semanas. Seu passaporte jordaniano havia sido roubado. Como ele não sabia falar turco, não tinha conseguido contar à polícia o que havia acontecido. Des ofereceu-se para ser seu intérprete no posto policial.

Enquanto o policial investigava sobre a situação do palestino, ouvia sobre a conexão de Des com a igreja e ficou muito interessado em falar com ele. Depois que o palestino se foi, o policial implorou para que Des ficasse e falasse mais. Ele acabou ficando no posto policial por mais de duas horas. Eles falaram sobre uma variedade de assuntos, incluindo sobre se a Bíblia tinha sido adulterada, sobre a razão pela qual Jesus teve que morrer, o que significa grande amor. Falaram também sobre a repetida frase “Alá é misericordioso”, quando, na realidade, o que ocorre é o encorajamento aos religiosos para pecarem mais. Conversaram sobre liberdade religiosa, e muitos outros tópicos.

Des notou que um terceiro policial havia se juntado a eles durante a conversa. Muitas vezes, um policial se virava para o outro e dizia, “Ele está certo! O que ele está dizendo é verdade!”

No final da c